'A gente não fez nada de mais', diz meia da Arábia Saudita após bater Argentina de Messi

LUSAIL, QATAR, E SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A surpreendente vitória por 2 a 1, de virada, da Arábia Saudita sobre a Argentina de Messi, na estreia de ambas as seleções pela Copa do Mundo, impressionou o mundo do futebol. Os atletas sauditas, porém, não demonstraram grande empolgação e, após o jogo, tentaram tratar aquele resultado como normal.

O meia Abdulelah Al-Malki afirmou que a vitória contra uma das favoritas ao título, em um jogo que marcou a estreia do camisa 10 argentino em sua última Copa, não exigiu preparação especial. "A gente não fez nada de mais. Realizamos a mesma preparação de sempre."

Em um tom de voz monocórdico, o atacante Saleh Alshehri tratou de deixar claro que o objetivo de seu país é avançar. "Nós ainda temos duas partidas pela frente. Espero que a gente possa passar e ir para as oitavas."

Perguntado se a vitória sobre a Argentina era especial, disse que sim e que vencer a "favorita ao título da Copa" é um "grande impulso".

Porém, perguntado se acreditava que poderia vencer, retomou o discurso blasé. "Honestamente, nós acreditávamos em nós mesmos. Não interessa qual o oponente", disse.

Na segunda parte da entrevista, ele, que jogou em Portugal, respondeu em português. "Estamos muito felizes por este jogo, ganhamos de um grande time. Agora temos três pontos e faltam dois jogos."

O discurso para a imprensa, porém, destoou do que foi visto no vestiário da seleção após a partida. Vídeo postado nas redes sociais mostrou uma grande festa.

A Argentina abriu o placar no primeiro tempo, com pênalti convertido por Messi, e teve ainda três gols anulados com ajuda do VAR. Na segunda etapa, com direto a golaço de Salem Aldawsari, a Arábia Saudita virou e garantiu a vitória.