Com gol no fim, Real vence com reservas em Gijón e ganha fôlego para clássico

Gijón (Espanha), 15 abr (EFE).- Sem contar com o trio BBC, entre outros desfalques e descansos dados pelo técnico Zinedine Zidane, um Real Madrid praticamente inteiro reserva sofreu muito fora de casa, mas venceu neste sábado o Sporting Gijón de virada, no estádio El Molinón, e ganhou fôlego na liderança do Campeonato Espanhol.

O triunfo sofrido veio com gol do meia Isco aos 45 minutos do segundo tempo e rendeu aos 'merengues' uma vantagem de seis pontos sobre o Barcelona visando o clássico da semana que vem - embora o time catalão possa reduzí-la para três, com um jogo a mais, se vencer hoje a Real Sociedad no Camp Nou.

Apenas o zagueiro Sergio Ramos, dos habituais titulares, começou a partida. O lateral Marcelo substituiu Fábio Coentrão no segundo tempo, assim como o volante Casemiro entrou na partida no lugar de Kovacic. O outro brasileiro do Real, Danilo, atuou os 90 minutos na lateral direita.

Os atacantes Cristiano Ronaldo e Karim Benzema foram poupados porque o Real terá o duelo de volta com o Bayern de Munique pelas quartas de final da Liga dos Campeões na terça-feira. O mesmo caso se aplica ao goleiro Keylor Navas.

O atacante Gareth Bale, com um edema na panturrilha, também não jogou, assim como os lesionados Raphael Varane e Pepe e o suspenso lateral Carvajal. No meio de campo, Modric e Kroos foram relacionados e ficaram no banco, mas não entraram. Com isso, surgiram oportunidades para James Rodríguez e Isco. E o segundo se tornou o herói do jogo.

Empurrado por sua torcida, o Gijón abriu o placar aos 13 minutos com Duje Cop, após receber assistência de Vesga. Apenas três minutos depois, Isco empatou para o time madrilenho com muita categoria, ao escapar de marcadores e acertar um belo chute no ângulo de Cuellar.

Depois do intervalo, aos quatro minutos, pouco depois de Nacho quase virar para o Real com uma cabeçada, Vesga recolocou o Gijón na frente com jogada parecida, também usando a cabeça. E aos 13, Danilo cruzou para Morata escorar - como não poderia deixar de ser, cabeceando - e voltar a empatar o marcador.

Alvo de muitas especulações de transferência ao longo da temporada, Isco evitou um empate que colocaria pressão no Real na semana no 'Superclássico' com um gol aos 45 em chute forte e rasteiro de fora da área, para alegria dos torcedores 'merengues' e do técnico Zidane, cuja aposta em reservas acabou dando certo. EFE