Gasly se diverte na chuva mesmo com quebra de motor: "Vamos ficar bem"

PEDRO HENRIQUE MARUM, FELIPE NORONHA


Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A entrevista de Pierre Gasly ao final desta sexta-feira (15) em Interlagos foi curiosa: mesmo em um dia em que o motor Honda de sua Toro Rosso quebrou, durante o segundo treino livre, o francês estava claramente feliz - e deixou claro diversas vezes que, de fato, foi um dia divertido para ele. 

O GRANDE PRÊMIO estava na coletiva e presenciou um Gasly sorridente e falante, além de positivo sobre o que passou na pista paulistana: até com a chuva ele se alegrou.

"Muita coisa aconteceu, foi divertido. Hoje pela manhã andei em pista molhada pela primeira vez desde que voltei à Toro Tosso e depois, à tarde, acho que estávamos bem competitivos com os pneus macios. Pegamos algum tráfego, então não deu para juntar tudo numa volta só. Não é desculpa, mas depois tive aquele problema (com o motor)", afirmou.

"Eu estava usando um motor antigo, de muitas corridas atrás, então sabíamos que era para forçar muito nas sextas-feiras e que, em algum problema, ele podia ter algum problema. Temos outros motores, vamos ficar bem para amanhã. Sempre usamos motores antigos às sextas para poupar quilometragem. Esse era bem velho", prosseguiu o francês.

Pierre Gasly (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Paddockast # 42

QUEM É VOCÊ NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM





Até sobre o pouco tempo de pista que obteve, já que precisou encerrar a sessão mais cedo, Gasly mostrou estar tranquilo.

"Nunca é ótimo perder algumas voltas, especialmente já que de manhã estava molhada (deu 17 gios, contra 26 da segunda sessão). Mas é o que temos, não dá para mudar. Sabíamos que esse motor era bem velho e esperávamos que acontecesse isso em algum momento. Perdemos algumas voltas, mas as condições estarão bem diferente amanhã."

Por fim, deixou claro que se São Paulo estiver sob chuva durante o sábado e o domingo, a Toro Rosso terá um piloto contente.

"Chuva é sempre divertido para guiar os carros. Dentro do cockpit, você sente que está sendo mais desafiado. Em 2016, a corrida foi com chuva e todo mundo gostou, então não vou me importar que aconteça de novo. Mas não parece que vai acontecer", concluiu Gasly.

GRANDE PRÊMIO cobre in loco o GP do Brasil com os jornalistas Evelyn Guimarães, Felipe Noronha, Fernando Silva, Flavio Gomes, Gabriel Carvalho, Gabriel Curty e Pedro Henrique Marum, e o fotógrafo Rodrigo Berton. Acompanhe todo o noticiário aqui e tudo dos bastidores e das atividades em pista AO VIVO e em TEMPO REAL.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.








Leia também