Dortmund e Benfica definem eliminatória equilibrada nesta quarta-feira

Berlim/Lisboa, 7 mar (EFE).- Borussia Dortmund e Benfica farão nesta quarta-feira o jogo de volta de uma das séries mais equilibradas das oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa, já que o time português leva para a Alemanha uma vantagem pequena comparada a de outros vencedores, pois bateu o adversário por 1 a 0.

No Estádio da Luz, os Encarnados levaram a melhor graças a gol do centroavante grego Kostas Mitroglou, marcado aos 3 minutos do segundo tempo. O grande nome do jogo, no entanto, foi o goleiro brasileiro Ederson, que, em noite inspirada, parou o ataque da equipe aurinegra.

Agora, o Benfica joga pelo empate para avançar, mas também pode se classificar se for derrotado por um gol de diferença, desde que balance as redes fora de casa, ou seja, perdendo por 2 a 1, 3 a 2, e assim por diante.

Ao Dortmund, resta devolver o placar mínimo, o que forçará a prorrogação, ou vencer por dois ou mais de diferença, que valerá classificação direta nos 90 minutos. Para isso, no entanto, a equipe terá que superar desfalques e má fase de estrelas.

Já sem o meia Mario Götze, que vinha ficando na reserva e está afastado por problemas metabólicos, o técnico Thomas Tuchel ainda perdeu o meia-atacante Marco Reus, que sofreu lesão na coxa esquerda durante a goleada sobre o Bayer Leverkusen por 6 a 2, no sábado, pelo Campeonato Alemão.

Além deles, o volante Sven Bender e o meia Sebastian Rodé, ambos também vetados pelo departamento médico, são outros desfalques do Borussia Dortmund.

As esperanças da equipe para avançar, mais do que nunca, estarão depositadas no atacante gabonês Pierre Emerick Aubameyang, que, no entanto, vem atravessando momento ruim. Na ida contra o Benfica, inclusive, o artilheiro perdeu um pênalti, além de outras chances claras de marcar.

Ao lado do camisa 17 aurinegro, estarão dois jovens promissores, o americano Christian Pulisic, de 18 anos, e o francês Ousmane Dembélé, de 19, que comporão o trio ofensivo. Outra opção é a entrada do experiente André Schürlle no setor.

O Benfica, por sua vez, tentará manter um retrospecto muito positivo em duelos que vencem na ida por 1 a 0. Em competições continentais, foram 13 eliminatórias abertas desta maneira, com 12 resultando em classificação encarnada.

A grande interrogação para a definição da equipe que entrará em campo no estádio Signal Iduna Park é no ataque, já que Mitroglou sentiu problema físico no fim de semana, na vitória sobre o Feirense por 1 a 0 e virou dúvida.

Por outro lado, Jonas, que ficou fora da ida por causa de problema cervical, viajou para a Alemanha e deverá ser escalado. Já o volante sérvio Ljubomir Fejsa deverá ficar fora por causa de uma entorse no joelho esquerdo.

Entre os brasileiros, além de Ederson e Jonas, o Benfica deverá ter o zagueiro Luisão, capitão da equipe, que recentemnente completou 500 jogos com a camisa encarnada.


Prováveis escalações:.

Borussia Dortmund: Bürki; Piszczek, Sokratis e Bartra; Durm, Weigl, Guerreiro e Schmelzer; Dembélé, Aubameyang e Pulisic (ou Schürrle). Técnico: Thomas Tuchel.

Benfica: Ederson; Nelson Semedo, Luisão, Lindelof e Eliseu; Samaris, Pizzi, Salvio e Zivkovic; Mitroglou e Jonas (ou Rafa Silva).

Árbitro: Martin Atkinson (Inglaterra), auxiliado pelos compatriotas Stephen Child e Stuart Burt.

Estádio: Signal Iduna Park, em Dortmund (Alemanha). EFE