Galvão homenageia Arnaldo Cézar Coelho e chora na despedida do colega

Yahoo Esportes
(Foto: Reprodução)
(Foto: Reprodução)

O amistoso entre Brasil e Camarões não tinha muita importância dentro das quatro linhas, mas o jogo ficará marcado como o último de Arnaldo Cézar Coelho como comentarista de arbitragem após 29 anos na função. Arnaldo foi o centro das atenções desde o início da transmissão e recebeu diversas homenagens dos colegas.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

A primeira delas foi a exibição de um VT contando a trajetória do ex-árbitro na TV Globo, iniciada em 1989. Após as imagens, Galvão Bueno foi às lágrimas e, sem conseguir falar por conta da emoção, transferiu a palavra para os comentaristas Casagrande e Júnior. “Para mim, é um privilégio ter trabalhado com o Arnaldo e ser amigo. Sou fã do Arnaldo como pessoa, como profissional, e sou admirador da família que o Arnaldo tem. O Arnaldo sempre vai ser um companheiro”, elogiou Casão.
Já recuperado, Galvão deu um depoimento sobre os anos de convivência com o colega. “Além de termos feito uma amizade muito grande, muito bonita, das nossas famílias, nós nos falamos quase todo dia nesses 30 anos em que estamos juntos. Eu aprendi muito com você. Você me ensinou muito.

Você me ensinou a ser um pouco mais paciente em determinados momentos, nessa mistura na vida da gente de chutar baldes e engolir sapos, me fez engolir um pouco mais de sapos. Cara, vai ser uma falta muito grande, mas vai estar sempre aqui no coração, na nossa cabeça e de milhões e milhões de brasileiros”, disse e ainda finalizou com uma brincadeira. “Eu vou ligar para ele no meio da transmissão para dizer: ‘Pode isso, Arnaldo?’. Quero ver o que ele vai dizer”, falou.

Leia mais:
Erik supera poucas chances no Palmeiras para virar herói no Botafogo
Agente ligado ao Barcelona visita Neymar na seleção
Marcelo Oliveiro faz trocas e busca opções no ataque do Flu

Um pouco mais sério, Arnaldo deixou a sua impressão sobre os anos em que trabalhou como comentarista. “Galvão, quando eu estreei 29 anos atrás, eu me propus a fazer os comentários de forma didática para explicar ao telespectador a regra do futebol, porque era o esporte mais praticado no Brasil e pouca gente sabia de regra. Hoje, acho que o meu dever está cumprido. Todos nós conhecemos um pouco mais de regra, discutimos um pouco mais de regra. Todos nós temos que aprender que a regra é clara, tem que respeitar a autoridade e na vida a regra é clara, tem que ser clara”, afirmou.

Nos minutos finais do jogo, Galvão chamou cada integrante da transmissão para falar mais uma vez sobre Arnaldo e quando chegou a sua vez só foi interrompido por uma bola na trave de Camarões. Por fim, já com a partida encerrada, o narrador encerrou a sua participação mais uma vez enaltecendo o amigo. “Uma vez me pediram que eu fizesse uma frase sobre toda a minha carreira e eu disse: “Copa do Mundo de 94, muito obrigado por você ter cruzado a minha vida”. Hoje eu digo no finalzinho, Arnaldo Cézar Coelho, muito obrigado por você ter estado ao meu lado nesses 29 anos. Obrigado mesmo, vá com Deus e que Deus te abençoe sempre, você e sua família”, finalizou.

Leia também