Galvão chama atenção para pênaltis perdidos e Caio pondera: 'Não tem que recriminar'

·1 minuto de leitura


O narrador Galvão Bueno e o comentarista Caio Ribeiro lamentaram a eliminação da Seleção Brasileira feminina de futebol, nesta sexta-feira, dos Jogos Olímpicos. O Brasil perdeu para o Canadá, nos pênaltis, após empate no tempo regulamentar e prorrogação. Galvão criticou os pênaltis desperdiçados, mas depois fez coro ao comentário de Caio, que ressaltou que "não se deve apontar culpados", mas que o Brasil deixou a desejar.

- Até nos pênaltis começaram muito bem. A Bárbara fez uma grande defesa, depois as cobranças de Marta, Debinha e Erika foram perfeitas. Mas nas duas últimas cobranças... Tudo que uma goleira quer é (pênalti) meia altura, que não seja forte no canto. É a bola para pegar - disse Galvão.

- Eu acho que o pênalti faz parte, não tem que recriminar, não tem que apontar dedo. Elas tem toda uma vida, uma carreira pela frente. São grandes jogadoras, mas deixou um pouco a desejar com a bola rolando. O Brasil tinha time para jogar mais do que jogou. Individualmente fez um jogo muito abaixo do que vínhamos fazendo nessas Olimpíadas - ponderou Caio.

Galvão concordou com o comentarista e ressaltou que não é para apontar culpados, comparando os pênaltis perdidos pelas brasileiras com o desperdiçado pelo Canadá.

- Não é para se apontar culpado. É um comentário do fato de que os pênaltis favoreceram a defesa, assim como o pênalti da Sinclair, que é a grande artilheira e a Bárbara fez a defesa. Pênalti não é loteria, nunca foi, mas uma decisão por pênaltis é sempre muito difícil.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos