Galvão abomina CBF após acusação contra Caboclo e pede 'apuração rigorosa': 'Os áudios são terríveis'

·1 minuto de leitura

O afastamento do presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Caboclo, caiu como uma bomba no futebol nacional. As acusações de assédio contra o dirigente foram motivos de lamentações no programa "Bem, Amigos!", do SporTV. Galvão Bueno pediu investigações rigorosas do Conselho da Ética da CBF.

- E agora? O Rogério Caboclo era o homem mais poderoso do futebol brasileiro, pelo menos no papel, e foi afastado pelo Comitê de Ética da CBF. Tem uma palavrinha chamada ética, que ela é complicada né? Durante muitos anos, ela não remou muito com a CBF. Eu não sou investigador, promotor, advogado de defesa, juiz, eu tenho a obrigação de dizer uma coisa: o caso tem que ser averiguado com toda a seriedade. Não se pode permitir isso. Os áudios são terríveis. Merece uma apuração rigorosa, porque todo possível assédio tem que ser investigado - disse Galvão durante sua atração. 

Leia também:

O principal narrador da Globo ainda desejou sorte aos jogadores, além de reafirmar que espera que o evento termine dando "tudo certo". Casagrande chegou a fazer um questionamento, perguntando o que seria esse sucesso. Bueno frisou: "Que não tenhamos grandes problemas com a pandemia, que não exista transferência de cepas". Entenda o motivo do afastamento do presidente da CBF Rogério Caboclo. 

A Copa América está marcada para começar no próximo dia 13 deste mês. De acordo com o presidente da República, Jair Bolsonaro, o evento segue sendo discutido com as entidades necessárias para viabilizar que os jogos acontecerão em algumas capitais do país. A Seleção estreia contra a Venezuela, neste próximo domingo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos