Galoppo treina como centroavante no São Paulo e acende possibilidade de ser possível substituto de Calleri

Galoppo garantiu a primeira vitória do São Paulo no ano (Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net)


Giuliano Galoppo foi visto durante a pré-temporada do São Paulo como um dos grandes destaques, algo enfatizado até mesmo pelo treinador Rogério Ceni. Contra a Ferroviária, mostrou que os elogios valeram a pena. O argentino entrou no segundo tempo e foi o responsável pelo gol da vitória, que garantiu o primeiro resultado positivo da equipe no ano.

Até o momento, graças ao gol de David, o placar estava empatado por 1 a 1, e ao que tudo indicava, o resultado seguia para mais um empate. Porém, Galoppo foi esperto, aproveitou um desvio de Calleri e marcou o segundo.

ATUAÇÕES: David faz “correria” valer a pena, Rato vai bem de novo, e Galoppo é essencial em vitória do São Paulo

Veja tabela do Campeonato Paulista e simule os próximos jogos

Nesta temporada 2023, o jogador esteve presente em campo por somente 24 minutos - somando os duelos com o Ituano e a Ferroviária. De acordo com dados da página 'Anotações Tricolores', do historiador são-paulino Alexandre Giesbrecht, em 2022, Galoppo precisou de 835 minutos para marcar seu primeiro gol com a camisa do Tricolor paulista.

Veja as movimentações do São Paulo no mercado da bola

Durante a coletiva de imprensa, Rogério Ceni confirmou que está treinando o argentino para exercer funções de centroavante - tendo em vista características ofensivas que o ex-Banfield carrega. Segundo o técnico tricolor, é um jogador que chega bem na área e também vai bem nas finalizações.

Além disso, uma das maiores questões de arriscar este 'improviso' diz respeito a Calleri. Camisa 9 do São Paulo, um dos maiores pedidos do treinador recentemente é quanto a falta de um substituto para o jogador, artilheiro da equipe no último ano. Estes testes com Galoppo seriam para ver se existe alguma possibilidade de usá-lo como um possível substituto do compatriota.

- Não podemos ficar sem esse tipo de jogador. Nós estamos tentando, por meio do bom cabeceio e da boa finalização, treinar esse jogador, até que nós tenhamos uma peça que possa realmente ser um 9 de origem - disse Rogério Ceni.

Mas esta ideia não teria surgido 'do nada'. Como o próprio treinador confirmou, Giuliano Galoppo atuou de forma parecida no Banfield, sua última equipe. Lá, a época mais goleadora teria sido quando atuava atrás do camisa 9.

- É um jogador que tem bom cabeceio e presença de área, que finaliza bem. Então, nos treinamentos eu tenho tentado incutir. Não é um jogador de área, de ficar, mas de sair um pouco, flutuar. Eu sei que não é a posição de origem dele, mas no último ano dele no Banfield. O motivo porque ele foi contratado pelo São Paulo foi que ele mais fez gols jogando praticamente atrás do 9 - completou.

Galoppo chegou ao clube na metade do último ano. Foi um dos investimentos mais caros da história do time, mas até o momento ainda não conseguiu assumir sua titularidade na equipe. Dos 21 jogos que disputou em 2022 pelo São Paulo, foi utilizado como reserva 14. Neste ano, não entrou entre os titulares em nenhum dos dois duelos.

Uma das principais questões é a concorrência também. Além de disputar vaga entre os oito estrangeiros da equipe, divide posição com nomes mais 'firmados' do plantel, como Nestor e Luciano.