Galo não joga bem, tem pênalti a favor mal marcado, mas vira e rebaixa o Boa Esporte no Mineirão

Valinor Conteúdo
·3 minuto de leitura


Sem inspiração e com um pênalti mal marcado, o Atlético-MG derrotou o Boa Esporte por 2 a 1, de virada, com gols de Vargas e Guilherme Arana para o Galo, com Tiago Silva descontando para o Boa.

O resultado confirmou o alvinegro como líder da primeira fase, pois chegou aos 24 pontos e não pode mais ser alcançado na ponta da classificação. O Boa Esporte, que fez apenas cinco pontos em 11 jogos, vai encarar o Módulo II do ano que vem ao lado do Coimbra, o outro time rebaixado.

Foi uma jornada ruim do time de Cuca, que teve de buscar o resultado, já que saiu atrás no placar. E, mesmo com uma equipe superior, não conseguir se sobrepor à defesa da equipe de Varginha.

O desempenho gerou preocupação no torcedor, que ligou o alerta para a estreia na Libertadores, quarta-feira, 21 de abril, contra o Deportivo La Guaira, na Venezuela.

Galo começa mal e leva gol do Boa

Em um vacilo da defesa, Dieguinho passou por três defensores alvinegros e bateu ao gol. A bola vai na trave, nas costas de Everson e sobra para Tiago Silva abrir o placar no Mineirão.

Vargas tenta duas vezes e empata o duelo

O chileno teve um gol anulado, mas na sua segunda tentativa, após cobrança de escanteio, driblou o goleiro e colocou a bola nas redes do time de Varginha. Um alento, pois a performance do time não estava boa no primeiro tempo.

Expectativa do Galo: golear o Boa. Realidade: jogo duro

O duelo contra o penúltimo colocado, com apenas uma vitória, seria mais fácil, com um placar elástico e um triunfo tranquilo. Mas, o que se viu no Mineirão foi uma partida truncada, com pouca inspiração ofensiva do Galo.

Pênalti mal marcado, mas que deu o gol da vitória para o Atlético-MG

A falta em Nacho Fernández foi fora da área e a arbitragem errou. Guilherme Arana converteu e garantiu os três pontos do Galo e ainda rebaixou o Boa Esporte, que jogará a segunda divisão do Estadual em 2022.

Escolha por Dylan e Zaracho fora do time: Cuca ainda não se encontrou

O técnico alvinegro disse que poderia ser cobrado se o time não melhorasse em 10 dias. O prazo final será na estreia da Libertadores , quarta-feira, contra o Deportivo La Guaira-VEN. Mas, o que se viu diante do Boa Esporte não deixou o torcedor animado para começar a busca pelo bi continental.

E, parte do desânimo dos atleticanos é com a ausência de Zaracho da equipe e experiências pouco produtivas como usar Dylan Borrero e não tentar começar uma partida com Alan Franco.

Estreia na Libertadores pode ser mais tensa do que se esperava

O Atlético-MG vai até a Venezuela encarar um adversário que mal conhece e se não conseguir um bom resultado, poderá abrir uma pequena crise interna com aumento de pressão em Cuca e no time.

Próximos jogos

O Galo encerra sua participação na fase de classificação do Mineiro diante do Athletic no sábado, 24 de abril, às 18h, no Independência. No domingo, 25, às 16h, o Boa encara a Caldense em casa.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

ATLÉTICO-MG 2 X 1 BOA ESPORTE
Data: 18 de abril de 2021
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Estádio Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Árbitro:Ronei Cândido Alves
Assistentes: Felipe Alan Costa e Douglas Almeida Costa
Cartões amarelos:Márcio (BOA), Allan(ATL), Thiago Peralta (BOA), Mariano (ATL), André Penalva (BOA)
Cartões vermelhos: -
Gols: Tiago Silva, aos 20’-1ºT(0-1), Vargas, aos 29’-1ºT(1-1), Guilherme Arana(pênalti), aos 44’-2ºT(2-1)

ATLÉTICO-MG (Técnico: Cuca)

Everson, Guga (Mariano-intervalo), Réver, Junior Alonso(Savinho-intervalo) e Guilherme Arana; Allan, Tchê Tchê Dylan Borrero (Marrony, aos 24’-2ºT) e Nacho Fernández; Vargas (Sasha aos 24’-2ºT) e Keno (Nathan, aos 38’-2ºT)

BOA ESPORTE (Técnico:Gabardo Júnior)

Carlos Miguel, Márcio (Wagner Júnior-intervalo), André Penalva, Gabriel e Yuri (Nicolas, aos 36’-2ºT), Rodrigo Ancheta (Thiago Peralta, aos 22’-2ºT), Romeu, Tiago Silva (Igor Et´o, aos 22’-2ºT), Dieguinho, Carlos Henrique e Jefferson.