Galo deve chegar a R$ 120 milhões em reforços este ano e Sette Câmara explica como conta poderá ser paga

Valinor Conteúdo
LANCE!


A crise financeira que abalou o futebol mundial pela pandemia do coronavírus, afetou o Atlético-MG com força, levando a várias demissões no clube, incluindo dispensas de atletas. Todavia, o alvinegro tem sido o único time brasileiro forte no mercado de contratações para reforçar o elenco comandado por Jorge Sampaoli.

E, o clube tem conseguido atender os pedidos do treinador graças à ajuda de seus principais parceiros, o banco BMG e a construtora MRV, que também patrocinam o Galo.

As duas empresas fizeram aportes recentes que geraram a contratação do volante Léo Sena, ex-Goiás, por R$ 4 milhões, do meia Alan Franco, do Independiente del Valle, por cerca de R$ 6 milhões, além de encaminhar a compra do atacante Marrony, do Vasco, que custará R$ 20 milhões.

Outras cifras devem entrar na milionária conta para adquirir o atacante Keno, do Pyramids do Egito, e do zagueiro argentino Junior Alonso, emprestado pelo Lille da França ao Boca Juniors.






O presidente Sérgio Sette Câmara explicou como funciona essa ajuda dos parceiros e que a relação financeira entre o clube e as empresas se baseiam “transações financeiras de mútuo”, com o clube pegando empréstimos com os parceiros, para serem quitados no futuro, em parcelas, com juros abaixo dos cobrados no mercado.

-Como vocês sabem, o que existe são apenas transações financeiras de mútuo. Uma vez feita a venda de um jogador que não necessariamente foi objeto de determinado mútuo, a gente vai e amortiza-disse em entrevista ao programa Donos da Bola, da Band Minas.

Sette Câmara citou a MRV, do empresário Rubens Menin, como o principal parceiro do clube atualmente, ao lado do BMG.

-O nosso principal parceiro hoje, indubitavelmente, é o Rubens Menin. Ele tem um grande sonho, que é o de inaugurar a nossa arena, e ele sabe e quer que a gente inaugure a nossa arena com um Atlético pujante, com um grande time. Ele tem uma grande amizade com o Ricardo (Guimarães, dono do banco BMG), que é um grande parceiro dele também. Tem o Rafael, filho do Rubens, que é mais atuante, é o presidente da MRV. O retorno é grande pelo seguinte motivo: a arena se chama Arena MRV. E na camisa do Atlético você tem a marca do banco BMG-disse.

O plano traçado pelo Galo, na percepção do presidente Sette Câmara é que ter um elenco forte, para brigar por títulos, gerando vendas por valores futuros, a exposição das marcas aumentará, com mais consumo de produtos do alvinegro, o que dará retorno aos parceiros pelo investimento.

-Na medida em que se tem um time forte, se eles estiverem recebendo o mútuo deles, ainda que com juros abaixo do mercado, mas de uma forma que pelo menos custeie a operação, é um ótimo negócio. O retorno que a marca tem quando o clube está disputando títulos, na mídia nacional e internacional, é muito grande. É uma coisa difícil de se medir no papel, mas é claro que o retorno financeiro do patrocínio é extremamente interessante. Se eles enxergam que ajudando a montar um grande time, as duas coisas se casam, a receita é essa. É muito simples-explicou.

Caso o Atlético-MG concretize todas as transações feitas neste período de pandemia, chegará a R$ 55 milhões em gastos com atletas. No ano, o total pode ser ainda maior com um custo de quase R$ 120 milhões desde o início da temporada 2020. Veja abaixo a lista de investimentos feito até o momento e os que poderão inflar ainda mais os gastos do futebol alvinegro este ano.

Jogadores adquiridos e perto de serem confirmados

Guilherme Arana - 23 milhões de reais

Marrony - 20 milhões de reais

Allan - 15 milhões de reais

Alan Franco - 12.5 milhões de reais

Savarino - 8.5 milhões de reais

Dylan Borrero - 4.5 milhões de reais

Léo Sena - 4 milhões de reais

Maílton - 1.5 milhão de reais

Keno - 17 milhões de reais(ainda não oficializado, mas perto de fechar)

Júnior Alonso- 16,6 milhões de reais (ainda não oficializado, mas perto de fechar)

Bueno - 1.5 milhão de reais


Total: 120,1 milhões em reforços. se todas as negociações forem confirmadas








































Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também