Galo conta com reforço em quadro social e valores de 'match day' para diminuir dívida

Fabio Utz
·1 minuto de leitura

O Atlético-MG tem um ousado plano de diminuição do seu endividamento para os próximos cinco anos. Para tanto, o quadro social e a própria Arena MRV, a ser inaugurada em outubro de 2022, terão papel fundamental.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Já no ano que vem, com a possibilidade de um retorno da torcida aos estádios, a ideia é arrecadar R$ 50 milhões com o chamado match day. Na temporada seguinte (2023), a meta é dobrar este valor (R$ 100 milhões), já se aproveitando por completo dos benefícios de seu novo estádio. Quando ao programa de associados, existe existe a previsão de chegar ao término de 2021 na faixa de 80 mil contribuintes, com este número chegando a 100 mil em mais doze meses.

Este conteúdo não está disponível devido às suas preferências de privacidade.
Para vê-los, atualize suas configurações aqui.

Estes são apenas alguns aspectos que fazem o Galo crer que, mesmo investindo alto no futebol, possa se manter administrável e atingindo os objetivos traçados no planejamento estratégico apresentado nesta sexta-feira. No momento, a dívida do clube supera R$ 1,2 bilhão.

Para mais notícias do Atlético Mineiro, clique aqui.

Quer saber como se prevenir do coronavírus? #FiqueEmCasa e clique ​aqui.