Galiotte elogia Nobre e relata troca de mensagens: “Está tudo bem”

A polêmica candidatura de Leila Pereira ao Conselho Deliberativo do Palmeiras distanciou Maurício Galiotte e Paulo Nobre. Elogioso em relação a seu antecessor, o atual mandatário relatou um recente contato com último presidente e garantiu que a relação é boa.

“O Paulo Nobre iniciou em 2013 com uma situação muito ruim. Ao término do mandato, entregou o Palmeiras campeão brasileiro, com a situação financeira equacionada e os processos internos bem direcionados. O clube deve muito ao presidente Paulo Nobre. Ele se entregou demais e temos uma dívida eterna de gratidão”, disse Galiotte à ESPN Brasil.

Maurício Galiotte foi o primeiro vice-presidente de Paulo Nobre durante suas duas gestões e contou com o apoio de seu antecessor para ser eleito. A relação harmônica entre os dois foi abalada em função do desejo de Leila Pereira, proprietária da Crefisa/FAM, de ocupar uma cadeira no Conselho Deliberativo.

Nobre alega que a empresária não possui o tempo mínimo como associada para concorrer. Apoiada por Maurício Galiotte e pelo ex-presidente Mustafá Contursi, ela acabou eleita e, na última segunda-feira, teve a legalidade da candidatura aprovada pelo próprio Conselho Deliberativo.

“Tivemos uma leitura diferente de uma situação interna que foi resolvida na segunda-feira”, disse Galiotte, antes de novamente se referir ao antecessor pelo antigo cargo. “Na semana passada, foi aniversário do presidente. Nós trocamos mensagens e está tudo bem”, afirmou, tranquilo com a peculiar situação de Leila Pereira.

“São coisas absolutamente distintas. Nós temos o contrato com a patrocinadora, temos premiações em caso de títulos e isso está absolutamente definido. Ela agora também faz parte do Conselho Deliberativo. Tem as obrigações e deveres de todos os conselheiros”, minimizou.

Maurício Galiotte está na Argentina para acompanhar o confronto entre Palmeiras e Atlético Tucumán, marcado para as 21h45 (de Brasília) desta quarta-feira, no Estádio Monumental José Fierro. O jogo marca a estreia do clube na edição de 2017 da Copa Libertadores.