Galiotte clama por arbitragens justas e não associa sua reeleição à conquista de um título

Yahoo Esportes
Galiotte tenta reeleição no Palmeiras. Foto: Gazeta Press
Galiotte tenta reeleição no Palmeiras. Foto: Gazeta Press

O Palmeiras está em duas frentes e com chances de títulos no Brasileiro e Libertadores da América. No entanto, a cautela é grande no clube, evitando um entusiasmo exagerado, após as perdas do Paulista e Copa do Brasil. O presidente Maurício Galiotte está no segundo e último ano de gestão e o time ainda não conquistou títulos. O blog fez uma entrevista exclusiva com Galiotte, a respeito da reta final da temporada, preocupações com as arbitragens e o trabalho de Felipão. Acompanhem.

Tua reeleição depende de um titulo?

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Essa avaliação tem que ser feita pelos associados. Acho que o Palmeiras hoje tem uma estrutura muito sólida. Na parte administrativa, estamos recebendo prêmios de gestão. Esportivamente, estamos competindo, chegando em todos os campeonatos. Financeiramente, estamos equilibrados. Então, essa avaliação tem que ser feita pelo associado do clube. Se nós ganharmos, ótimo, porque esse é o objetivo maior. Mas, com certeza, o trabalho está no caminho certo.

Você acha que a Conmebol está torcendo para uma final entre Boca Juniors e River Plate, na Libertadores?

Não, não acredito. Nós temos que fazer nosso trabalho dentro de campo e a arbitragem tem que fazer o trabalho sem nenhum tipo de proteção para nenhum dos lados, tem que ser igual para todos. A gente reivindicou, semana passada. Contra o São Paulo tivemos um problema, uma falta não marcada que poderia ter uma expulsão, enfim. Ganhamos o jogo, porém, tivemos uma situação de não marcação de falta e fomos muito prejudicados no jogo. Em relação à Conmebol, a nossa expectativa é que a arbitragem não interfira, que apite o jogo corretamente. O Palmeiras não quer absolutamente nenhum tipo de colaboração, mas também não queremos ser prejudicados. Queremos que sejam justos para os dois lados. É isso que o Palmeiras quer.

Estás surpreso com o trabalho do Felipão, após alguma desconfiança com sua chegada?

Essa avaliação foi feita por algumas pessoas, e não por mim. Eu que contratei, a gente tinha essa expectativa que pudesse fazer um grande trabalho, como está fazendo. Maior vencedor hoje em atividade, em relação aos outros técnicos do campeonato brasileiro e que atuam hoje no Brasil. Nós tínhamos uma expectativa muito grande em relação ao resultado que o Felipão poderia nos trazer e isso está acontecendo.

Você esperava uma quebra de tabu com a superioridade demonstrada contra o São Paulo?

Não…Jogo difícil. Jogar no Morumbi contra o São Paulo é sempre difícil. Fizemos um grande jogo. Importante é pontuar no Campeonato Brasileiro. Fomos em busca de vitória e conseguimos.

Galiotte já lançou sua chapa, na tentativa de reeleição. Ele vai enfrentar Genaro Marino, que foi vice-presidente na gestão de Paulo Nobre e tem o apoio do ex-presidente.

Leia também