Gabriel se inspira em Ralf no Timão e revela trabalho para evitar cartões

Bruno Cassucci

Gabriel chegou ao Corinthians no começo do ano, mas rapidamente se firmou na equipe titular e ganhou a confiança e o carinho de boa parte da Fiel torcida. O bom desempenho neste início de temporada já rendeu até comparações com o volante Ralf, ídolo do Timão, que deixou o clube no fim de 2015.

Hoje dono da camisa 5, que no passado foi de Ralf, Gabriel diz se inspirar no antecessor e vê semelhanças entre eles:

- Fico feliz com a comparação. O Ralf fez uma história linda no Corinthians, respeito muito. Pude acompanhar pela TV e depois jogando. Eu procurei chegar aqui e fazer a minha também. São estilos de jogos parecidos, com entrega, dedicação em campo. Vou tentar seguir nessa linha, mas não sou só eu, o grupo está de parabéns pelo que vem fazendo - disse Gabriel.

Porém, Gabriel não ganhou apenas elogios. O estilo aguerrido na marcação rendeu nove cartões amarelos ao jogador, que é o mais indisciplinado do Corinthians em 2017. Porém, o volante diz estar evoluindo neste sentido. Prova disso é que ele está pendurado no Paulistão desde o fim da primeira fase e passou ileso pelas quartas de final, contra o Botafogo-SP, e pelas semifinais, ante o São Paulo.

- Fiquei sete ou oito jogos sem tomar cartão, jogando em alto nível, mantendo a pegada. No começo falaram muito de estar tomando cartão. Agora é manter, fico feliz pelos números, vou procurar manter essa média até o final do campeonato. Mas o principal é ser campeão. Não adianta ser o maior ladrão de bola ou o artilheiro e não conquistar o título - comentou Gabriel, que também é o atleta que mais desarmes fez no Paulistão.

Para reduzir os cartões, Gabriel teve uma conversa com o técnico Fabio Carille. Ele também apontou outros fatores para a melhora:

- Foi um dos fatores de diminuir o número de cartões, entender o sistema que o Corinthians joga. O Carille falou comigo, teve um trabalho para diminuir esse índice de cartão. Não pode tomar cartão bobo, em lance que não precisava, como fazer falta e retardar o jogo - afirmou o volante, que também disse estar melhor fisicamente, o que o ajuda a fazer menos faltas.

Além de Gabriel, o Corinthians tem outros oito pendurados para a final do Paulistão contra a Ponte Preta: Fagner, Guilherme Arana, Maycon, Jadson, Rodriguinho, Romero, Jô e Léo Jabá.













E MAIS: