Gabriel Medina sai frustrado e sem medalha da estreia do surfe nas Olimpíadas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

CHIBA, JAPÃO (FOLHAPRESS) - Favorito à medalha de ouro nas Olimpíadas de Tóquio-2020, Gabriel Medina terminou fora do pódio na estreia do surfe em Olimpíadas, na tarde desta terça-feira (27, madrugada no Brasil).

Na disputa pelo terceiro lugar, ele foi derrotado pelo australiano Owen Wright na praia de Tsurigasaki, na província de Chiba (a cerca de 100 km de Tóquio).

Medina era considerado favorito pela ótima temporada que faz na WSL (World Surf League) e fazia uma boa competição até o fim das semifinais, quando levou a virada de Kanoa Igarashi nos minutos finais.

O japonês conseguiu a segunda maior nota da competição, 9.33, e venceu a bateria, acabando com os sonhos do brasileiro.

Entre a semi e a disputa pelo bronze, Medina publicou uma mensagem no Instagram lamentando não ter avançado à final: "Dei meu melhor, é foda quando isso acontece, dá uma tristeza, desculpa galera valeu pela torcida!".

O surfista paulistano vinha chamando de sonho a conquista do ouro e dizia estar em seu melhor ano da carreira e também na vida pessoal.

Sua ida para o Japão foi cercada por uma polêmica envolvendo sua mulher, Yasmin Brunet, que não pôde acompanhá-lo na viagem como parte de sua comissão técnica, por causa das restrições impostas devido à pandemia do coronavírus.

Ele reclamou do COB (Comitê Olímpico do Brasil) em diversas declarações e disse ter se sentindo prejudicado. Na primeira entrevista no Japão, ainda lamentou, mas afirmou que a vida tinha que seguir em frente, que era adulto e já pagava as próprias contas, sabendo se virar.

"Ela é uma companheira que me deixa mais leve. É difícil quando acontece isso é muito especial, é raro. Está refletindo no surfe, é meu melhor ano nas competições. Estou feliz dentro e fora da água. Estou aproveitando cada momento", disse quando avançou para as quartas de final.

"É um jeito diferente de viver, que eu tenho curtido bastante, e acho que é o que mais tem dado certo, na vida pessoal e na competição", completou.

Yasmin Brunet ecoou reclamações de que a última nota de Kanoa recebida por Kanoa na semifinal foi injusta e disse que o atleta foi "roubado na cara dura".

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos