Gabigol puxa a festa, e Flamengo volta para os braços da Nação em carreata no Rio

Lazlo Dalfovo 
LANCE!
Gabigol foi um dos jogadores que mais celebrou com a torcida (Divulgação Twitter)
Gabigol foi um dos jogadores que mais celebrou com a torcida (Divulgação Twitter)


Da maneira que foi, voltou. O Flamengo foi para os braços da Nação e emendou a noite histórica do último sábado com a comemoração diante de dezenas de milhares de rubro-negros na região da Candelária, Centro do Rio do Janeiro, neste domingo. Após desembarcar no Galeão (por volta das 11h), a equipe campeã da Libertadores desfilhou em um trio elétrico e inaugurou o seu próprio Carnaval.

Gabigol foi o “Rei Momo”. Uma das maiores referências do time e herói do título sobre o River Plate, o camisa 9 foi quem puxou as principais músicas de cima do carro, dançou mais do que todos e, de quebra, ouviu pedidos (música dos flamenguistas) para “ficar” no clube.

O apelo certamente o tocou. Artilheiro da partida com dois gols, Gabigol puxou a escalação de todos os titulares aos gritos da torcida. Emprestado pela Inter de Milão (ITA) ao Flamengo, o camisa 9 chegou a puxar "Fica, Gabigol" para ele mesmo se manter no clube. E é claro que a torcida foi junto.

A festa contou com torcedores esbanjando criatividade, como um grupo de Miguel Pereira que trouxe a sua própria Taça da Libertadores, feita com um balde, bola de vôlei e outros adereços, e faixas boladas para enaltecer o elenco bicampeão da América - título que a Gávea não via há 38 anos.

Também chamou a atenção a quantidade de torcedores que se apertaram e escalaram monumentos, andaimes e até o caminhão de lixo. Tudo para ver a história ser escrita de “camarote”. O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também estava dentro do carro elétrico onde os jogadores desfilaram.








Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também