Gabigol perde liminar na Justiça e “Predestinado” mostra ida de camisa 9 do Fla a cassino

Antonio Mota
·4 minuto de leitura
Brazil's Flamengo Gabriel is arrested by police during the closing of a clandestine casino amid the outbreak of the coronavirus disease (COVID-19) in the neighborhood of Vila Olimpia, in Sao Paulo, Brazil on early March 14, 2021. (Photo by Paulo Lopes / AFP) (Photo by PAULO LOPES/AFP via Getty Images)
Gabigol sendo conduzido pela polícia após ser flagrado em cassino (PAULO LOPES/AFP via Getty Images)

A Empresa Gabigol Esportes Ltda., que cuida da carreira do Gabriel Barbosa, do Flamengo, entrou com uma liminar na Justiça do Rio de Janeiro no último sábado (20) para impedir a exibição do último episódio da série documental “Predestinado”, do Globo Play, a qual conta a história do camisa 9. A medida foi tomada por conta da utilização de imagens e informações sobre a ida do atacante a um cassino em São Paulo. O pedido da empresa, porém, foi negado e o capítulo foi liberado ontem (21) na plataforma. 

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicol

De acordo com informações do Gávea News, a assessoria de Gabigol explicou que todos foram pegos de surpresa com a notícia de que o documentário seria reeditado para incluir o assunto. Em liminar, a assessoria alegou “questões contratuais” e declarou que não houve acordo pela inclusão do fato do cassino na série – “Predestinado” foi produzido ao longo da última temporada e atualizada após o Flamengo conquistar o Campeonato Brasileiro.

Revoltado com a situação, Valdemir, pai de Gabigol, comentou sobre o assunto e falou que “há pessoas agindo de má fé” para ganhar audiência com o caso. 

Leia também:

“Mas há pessoas agindo de má fé, quebrando acordos, usando da imagem dele para se promover e ganhar audiência. Abri a porta da minha casa para um projeto grandioso, que nos trouxe o propósito de homenagear o Gabriel. Foram meses, semanas, horas dedicadas a isso, sempre muito solícito e presente. Nos emocionamos a cada episódio, minha esposa chorou, minha filha, a cada história que passamos juntos, que batalhamos para chegar até aqui. Mas fomos enganados, fomos traídos por conta de audiência e isso não podemos aceitar”, comentou o Valdemir, em trecho de comunicado.

Júnior Pedro, empresário do camisa 9 do Flamengo, por sua vez, utilizou suas redes sociais para criticar as acusações contra o atacante. “O Gabriel errou ao quebrar o lockdown? Errou! Reconheceu o erro? Sim! Deu a cara publicamente para a emissora q mais alfinetou e se posicionou com a personalidade que é peculiar! Mesmo assim, continuaram massacrando-o como se ele fosse o grande culpado pelo caos causado pela Covid-19 no Brasil”, publicou. 

Em sua defesa, o Grupo Globo publicou uma nota e informou que apenas 3 minutos e 30 segundos – incluindo um trecho da entrevista de Gabi ao Fantástico – dos mais de 33 minutos do episódio são destinados ao caso do cassino. Veja mais abaixo.

Veja abaixo o comunicado de Valdemir, pai de Gabigol

"Ser pai é orientar seus filhos, aconselha-los e buscar neles o melhor, sempre com transparência e dignidade. Venho aqui não parar amenizar os últimos acontecimentos, pois sei que foram errados, conversei com o Gabriel e vi nos olhos do meu filho, daquele mesmo menino de anos atrás, uma compreensão do erro que cometeu. E é isso que buscamos, o entendimento de nossos erros para que não sejam repetidos.

Criamos o filho para o mundo, mas damos a eles toda base de caráter e dignidade para enfrentar o mundo. Não posso me calar perante algumas injustiças que têm sido cometidas. Repito, errou, foi repreendido e pagará legalmente pelo que fez.

Mas há pessoas agindo de má fé, quebrando acordos, usando da imagem dele para se promover e ganhar audiência. Abri a porta da minha casa para um projeto grandioso, que nos trouxe o propósito de homenagear o Gabriel. Foram meses, semanas, horas dedicadas a isso, sempre muito solícito e presente. Nos emocionamos a cada episódio, minha esposa chorou, minha filha, a cada história que passamos juntos, que batalhamos para chegar até aqui. Mas fomos enganados, fomos traídos por conta de audiência e isso não podemos aceitar.

Batalhamos para criar nossos filhos da melhor forma, nos orgulhamos de sua carreira dentro de campo e a idolatria que ele genuinamente conquistou perante às crianças deste Brasil. Estaremos sempre juntos, aconselhando, conversando, mas jamais vamos aceitar e nos calar frente à injustiças".

Confira a nota do Grupo Globo

"Predestinado’ é um mergulho na história e na origens do Gabriel Barbosa, o Gabigol. O documentário em formato de seriado retrata a vida e a carreira do jogador em ordem cronológica.

O quarto e ultimo episódio da série trata dos desafios de uma temporada marcada por três mudanças de treinadores, uma lesão séria, uma pandemia, e que terminou com mais um troféu nacional na galeria rubro-negra.

Dos 33 minutos e 16 segundos de duração do episódio, a ida de Gabigol ao cassino é contada em três minutos e trinta segundos, dos quais 50 segundos reproduzem trechos da entrevista com explicações do jogador ao Fantástico da última semana.

Como se sabe, o caso teve grande repercussão e sua abordagem em uma obra documental com características de entretenimento e jornalismo está em linha com os princípios editoriais do Grupo Globo.

Vista em seu conjunto, a série deu voz a Gabigol e sua família para contarem a história do jogador e a abordagem pontual e proporcional da ida ao cassino em nada elimina o caráter de homenagem a um ídolo que conseguiu transcender o futebol e conquistar popularidade entre adultos e crianças".