Gabigol já é ídolo do Flamengo, sim: a palavra de Leandro, eterno lateral rubro-negro

Goal.com

Um dos maiores ídolos da história do Flamengo, o eterno lateral-direito, Leandro, completa 61 anos nesta terça-feira(17). Além de conquistar todos os títulos possíveis com a camisa Rubro-Negra, ele esteve presente em momentos importantes da equipe no ano mágico de 2019, como no confronto contra o Peñarol, no Uruguai, pela última rodada da fase de grupos, onde foi chamado para injetar ânimo e inspirar os jogadores.

Na ocasião, o time ainda comandado por Abel Braga, precisava ao menos arrancar um empate para seguir no torneio, já para o Peñarol, só a vitória interessava, o que tornou o confronto de "matar ou morrer" para o Flamengo. 

"Aquela minha ida lá no Peñarol foi fantástica, revivi tantas coisas da minha época de jogador, a gente lembra de tantas coisas, eu me senti honrado pelo convite. A situação era complicada, um jogo difícil, decisivo, jogando fora de casa e precisando ganhar ou empatar. Foi importante para mim também. E eu fui pé quente, mais uma vez", comemorou Leandro, em bate-papo exclusivo com a Goal.com

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leandro também marcou presença em vários jogos importantes na trajetória de 2019, onde o Flamengo faturou a Libertadores e o Campeonato Brasileiro. Para ele, faltou apenas o Mundial de Clubes, feito conseguido apenas por sua geração, no entanto, nada que apague a alegria da grande temporada. 

"Melhor mesmo que 2019 só se a gente tivesse sido campeões do mundo, para coroar um ano tão fantástico que há muito tempo que a gente não via. Depois da nossa geração, foi o ano mais fantástico, ter um time tão bom, tão unido e tão competente. Diretoria, comissão técnica. Acho que até a perda do Mundial não deu tanta tristeza porque o ano foi maravilhoso realmente". 

Flamengo Troféu Libertadores 2019
Flamengo Troféu Libertadores 2019

(Foto: Getty Images)

Mesmo nos momentos mais delicados de 2019, Leandro sempre manteve na equipe, no entanto, ele ressaltou também a chegada de Jorge Jesus, que potencializou o time do Flamengo. 

"A chegada de Jorge Jesus foi muito importante, deu uma renovada na garotada, trouxe outras ideias. Normalemnte quando você está com o time em crescimento, você sabe que os jogadores ficam motivados. Eu sempre tenho certeza, sou Flamenguista e as vezes bate um feeling, a gente sente aquela coisinha, e diz opa vou apostar e eu sempre aposto no Flamengo". 

O mesmo feeling do ano passado, Leandro garante sentir com Jorge Jesus, o ex-lateral acredita na renovação do treinador, que testou postivo fraco / inconclusivo, para o novo coronavírus e aguarda o resultado da contraprova.

Jorge Jesus Independiente Del Vale Flamengo Recopa 20 02 2020
Jorge Jesus Independiente Del Vale Flamengo Recopa 20 02 2020

(Foto: Getty Images)

"O Jesus vai renovar sim, Jesus foi um exemplo não só para a gente, mas para o futebol brasileiro, para todos os treinadores. Um treinador altamente profissional, que gosta do que faz, gosta de trabalhar, trabalha demais, insiste, tem o respeito dos jogadores e tem o grupo na mão, implantou um esquema que é difícil você fazer com que os jogadores acompanhem o ritmo, mas ele conseguiu e o resultado é esse aí, Um trabalho extraordinário, claro que o grupo, que é excelente, facilita, tem qualidade para assimilar as coisas". 

Um dos maiores nomes da história do Flamengo, Leandro sabe bem como é ser ídolo do clube, nessa perspectiva, ele já colocou Gabigol na seleta prateleira do Rubro-Negro. 

"Gabigol já é um ídolo do Flamengo, com certeza. Basta ver onde ele vai e ver o quanto ele é aclamado, solicitado. Ele está fazendo gol, atacante tem que fazer gol, quanto mais gol mais ídolo vira e não é só gol, são gols importantes, decisivos e de títulos". 

Gabigol
Gabigol
(Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação)

Especialista na posição, ele também apontou Filipe Luís e Rafinha como primordial para as conquistas do ano passado, não só no aspecto técnico, mas como também no papel de liderança da equipe. 

"São jogadores importantíssimos, ambos foram contratações fenomenais, o Flamengo recompôs na defesa, alterna a subida de um e de outro, dos jogadores excelentes de nível técnico, mas não só isso, com qualidade, liderança e competitividade. Eles foram de uma importância muito grande para o Flamengo conquistar o que conquistou. 

Leia também