Gabigol chega ao maior jejum de gols pelo Flamengo e fala sobre possível queda de Renato: 'É com a diretoria'

·1 min de leitura


O Flamengo sofreu um sonoro baque na noite desta quarta-feira, eliminado após perder para o Athletico-PR por 3 a 0, no Maracanã, ficando pelo caminho na semifinal da Copa do Brasil. Na frente, Gabigol chegou ao seu maior jejum de gols pelo clube e, após o jogo, fez questão de pedir a palavra para requisitar apoio da torcida.

- Momento complicado, difícil, a gente entende a revolta. Time é campeão, mas tem que saber perder, saber ganhar. A gente quer vencer, mas não fomos felizes. Perdemos de 3 a 0 é decepcionante. Mas o grupo já mostrou que sabe se levantar, precisa ter calma. Tem o Brasileiro pela frente, tem a final da Libertadores. A torcida a meu ver tem que apoiar e ajudar. Todo mundo junto podemos seguir com esses títulos - disse o camisa 9 na saída de campo, emendando:

- Isso é com a diretoria. Tem que jogar, melhorar. Continuar se dedicando. A gente sempre quer mais, já mostramos isso. Não é uma derrota que vai jogar tudo para o alto. É minha primeira eliminação de mata-mata no Flamengo. Precisamos ter calma, não agir com a emoção.

Ainda artilheiro do clube na temporada, Gabi chegou a oito jogos (Grêmio, em dois seguidos, Barcelona-EQU, em dois seguidos, Athletico-PR, em três encontros, e Cuiabá) sem ir às redes pelo Flamengo, ultrapassando a marca de sete partidas de 2020.

> Veja a tabela do Brasileirão

E o próximo compromisso do Flamengo será outro jogo decisivo: contra o líder Atlético-MG, neste sábado, pela 29ª rodada do Campeonato Brasileiro. O duelo será no Maracanã, um trunfo para o pressionado time de Portaluppi encurtar a distância para o Galo, que hoje é de 13 pontos (com dois jogos a mais).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos