Futuro dono do Botafogo fez fortuna com cinema e realidade virtual

·4 min de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Ao se comprometer com um investimento de R$ 400 milhões para assumir o controle do Botafogo, o empresário norte-americano John Textor, 56, deverá se tornar o primeiro estrangeiro a comprar um time no Brasil a partir do modelo de clube-empresa SAF (Sociedade Anônima do Futebol).

O clube carioca será o segundo entre os principais do país a ter as ações de sua SAF adquiridas, em negociação divulgada menos de uma semana após Ronaldo Fenômeno anunciar a compra de 90% da SAF do Cruzeiro.

A porcentagem de ações do Botafogo que irão para as mãos de Textor ainda não foi divulgada. Segundo comunicado da agremiação, faltam ainda trâmites jurídicos e legais antes da formalização da parceria com a Eagle Holding, fundo liderado por Textor.

Enquanto Ronaldo construiu sua carreira de empresário a partir do sucesso obtido no próprio futebol, John Textor fez fortuna nas indústrias de cinema, tecnologia e mídia. Foi definido pela revista Forbes em 2016 como "o guru da realidade virtual em Hollywood".

O apelido vem do trabalho que ele desenvolveu à frente da Digital Domain, empresa de efeitos visuais fundada pelo diretor James Cameron e à qual ele se associou em 2006. À época, a companhia já era estabelecida, sobretudo pelo sucesso de "Titanic", dirigido por Cameron em 1997, mas passava por uma crise financeira.

Textor afirma que sob o seu comando a empresa foi responsável por oito estatuetas do Oscar em categorias técnicas, como efeitos visuais. No portfólio estão sucessos como "O curioso caso de Benjamin Button (2008)" e "Zodíaco (2007)", além de franquias campeãs de bilheterias: "Transformers", "Star Trek", "Piratas do Caribe", "X-Men", "Homem Aranha", "Vingadores", "Velozes & Furiosos" e "Exterminador do Futuro", entre outros.

A Digital Domain pediu concordata em 2012, e Textor, o segundo maior acionista, renunciou ao cargo de diretor-executivo.

O mundo da tecnologia e informática entrou na vida do americano no início dos anos 80, quando ele teve de abandonar a carreira de skatista após sofrer uma lesão na cabeça.

Nos anos 90, fundou várias companhias que atuavam no desenvolvimento de sites, programação de sistemas de segurança e criação de ambientes em 3D e de realidade virtual, nos primórdios da internet.

Em 2013, ele deu o seu maior passo dentro desse ramo ao criar a Pulse Evolution Corporation, que produz hologramas ultrarrealistas. A companhia ficaria mundialmente famosa em 2014 por criar uma apresentação holográfica de Michael Jackson para o prêmio da Billboard, como homenagem ao artista após cinco anos de sua morte, em 2009.

Ainda pela Digital Domain, ele produziu um holograma de grande repercussão do rapper Tupac, morto em 1996, para o festival Coachella em 2012.

Outra de suas empresas é o Facebank, por meio da qual em 2020 ele comprou a plataforma de streaming esportivo fuboTV, criada em 2015. O crescimento da plataforma se deu pela aquisição de direitos de uma série de ligas americanas, como NFL, MLB, NBA, NHL e MLS para vários países.

Ainda no ano passado, Textor deixou o cargo de diretor-executivo da empresa para dar um novo passo no mundo do esporte e investir parte de sua fortuna na compra de clubes. Em julho de 2021, tentou comprar 25% do Benfica, de Portugal, adquirindo as ações que pertenciam ao empresário José António dos Santos. O negócio, porém, não foi concretizado.

Pouco depois, conseguiu na Inglaterra seu primeiro ativo no futebol, ao pagar 87,5 milhões de libras (R$ 664,76 milhões) por 18% do Crystal Palace, segundo informações da imprensa britânica. De acordo com o site The Athletic, seu percentual sobre o clube é de 40%.

Nas redes sociais, Textor demonstra acompanhar de perto o dia a dia do time de Londres, inclusive das categorias de base e também do futebol feminino. Em uma de suas postagens mais recentes, ele valoriza uma vitória da equipe feminina do Crystal Palace.

O Botafogo é o segundo clube a entrar no portfólio do americano, mas não se sabe ainda como será a atuação dele no dia a dia. O empresário tem, ainda, planos de aumentar seus negócios no futebol. Ele também negocia a compra do RWD Molenbeek, da segunda divisão da Bélgica, além de manter uma escolinha na Flórida (EUA).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos