Futebol goiano pode render perda e ganho de nome para o elenco da Chapecoense

Futebol Latino
LANCE!
Foto: Divulgação/Atlético-GO
Foto: Divulgação/Atlético-GO


A ligação da Chapecoense com o futebol goiano nesse fim de ano pode ser motivação de uma adição ao elenco no comando de ataque e também a venda de um nome que, pensando no aspecto financeiro, tem prioridade de negociação para aliviar a folha salarial.

Isso porque o time catarinense procurou a equipe do Atlético-GO não apenas analisou como chegou a fazer uma proposta formal para tirar o jovem centroavante Pedro Raúl do Dragão. Com 23 anos de idade, o atleta de 1,91 m revelado no Cruzeiro-RS que marcou 14 gols em 47 partidas foi o artilheiro da equipe do Centro-Oeste na temporada de 2019.

Todavia, segundo as informações de momento, o fato do Atlético ter subido para a elite, com isso tentando manter a base que conseguiu o feito, ajudou com que o clube optasse por não negociar Pedro.

Já no outro lado da história, quem está na iminência de deixar o Verdão do Oeste pensando na formatação do elenco para 2020 é o meia Gustavo Campanharo. Aos 27 anos de idade, o atleta que chegou já em 2019 na equipe fazendo 36 compromissos vestindo a camisa da Chape tem um patamar salarial considerado alto para o planejamento orçamentário do ano que vem e o Goiás fez uma proposta em caráter formal para o atleta.






Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também