Furacão se reabilita e bate o San Lorenzo em Buenos Aires

O Atlético Paranaense foi ao Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires, e voltou com uma grande vitória diante do San Lorenzo, por 1 a 0, assumindo provisoriamente a liderança do Grupo 4 da Libertadores da América. Com quanto pontos, o Rubro-Negro se reabilitou após o empate em Curitiba e ganhou força para lutar pela classificação. O time da casa segue na lanterna.

O jogo começou do jeito que o Furacão queria, com pressão e gol logo aos três minutos, com Lucho González aproveitando bola na área para empurrar de cabeça para as redes. Depois do intervalo, Blandi teve a chance de empate de pênalti, e mandou pela linha de fundo.

Na próxima rodada, o San Lorenzo encara a Universidad Católica, dia 12 de abril, no São Carlos de Apoquindo. Já o Atlético Paranaense enfrenta o Flamengo, no mesmo dia, em local, ainda a ser definido.

O jogo – O técnico Paulo Autuori surpreendeu e, para o lugar de Carlos Alberto, lesionado, optou pela entrada de Matheus Rosseto. Surpresa maior ainda teve a defesa argentina quando, aos três minutos, Lucho González, o artilheiro rubro-negro nessa Libertadores, aproveitou sobra de bola e de cabeça empurrou para o fundo das redes para abrir a contagem. O Furacão seguiu pressionado e, aos sete minutos, na sua especialidade, Felipe Gedoz abriu espaço e chutou de fora da área, para fora, mas com perigo.

O San Lorenzo chegou pela primeira vez com consistência aos 11 minutos, em chute cruzado de Bellushi que Weverton saltou para realizar grande defesa. Os donos da casa tentavam subir de produção. Aos 15 minutos, Bellushi arriscou de longe, pela linha de fundo, em mais uma finalização em sequência. Bola cruzada na área atleticana, aos 20 minutos, e Paulo André subiu para dar tranquilidade ao setor.

Pablo e Gedoz, receberam cartões amarelos e ambos foram suspensos da próxima partida, diante o Flamengo. Aos 24 minutos, foi a vez de Paulo Díaz arriscar o arremate e Weverton encaixar com firmeza. O Rubro-Negro voltou a aparecer aos 28 minutos, com Nikão recebendo na cara do gol e desperdiçando uma chance rara e clara. Thiago Heleno se destacava na jogada a área e afastava o que podia, como aos 36 minutos. Aos 40 minutos, Lucho teve a chance de aplicar, aos 40 minutos, limpando a marcação, mas arrematando por cima da meta.

Para a etapa final, o San Lonrezo voltou com Botta no lugar de Corujo. Aos dois minutos, Pablo ajeitou para Matheus Rosseto, que bateu de primeira para defesa de Torrico. Os argentinos, entretanto, voltaram a pressionar em busca do empate. Com isso, os contra-ataques passaram a ser a maior arma do Rubro-Negro. Aos 10 minutos, Otávio avançou pelo meio da defesa e chutou forte para mais uma boa defesa de Torrico.

Aos 16 minutos, Ortega chegou pela esquerda e chutou cruzado para defesa de Weverton, mas o árbitro parou a sequência par anotar impedimento. Aos 22 minutos, Jonathan lançou para Grafite, que saiu antes da hora e entrou em posição de impedimento. Um minuto depois, Cerutti fez o cruzamento, Ortigoza dominou e chutou no ângulo para defesa de Weverton.

Os argentinos tiveram a grande chance aos 30 minutos, em pênalti de Sidcley em Cerutti. Porém, na cobrança Blandi tirou demais de Weverton e mandou pela linha de fundo. Aos 38 minutos, Botta avançou em velocidade e, na hora do passe, Jonathan apareceu para fazer o corte. González teve a chance de matar, aos 45 minutos, e perdeu na cara do gol. Por sorte não fez falta e os três pontos foram garantidos.

SAN LORENZO 0 X 1 ATLÉTICO PARANAENSE

Local: Estádio Nuevo Gasómetro, em Buenos Aires

Data: 15 de março de 2017, quarta-feira

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Roddy Zambrano (Equador)

Assistentes: Christian Lescano (Equador) e Ricardo Baren (Equador)

Cartões amarelos: Mussis (San Lorenzo), Pablo, Felipe Gedoz e Thiago Heleno (Atlético-PR)

Gols

ATLÉTICO-PR: Lucho González, aos 03 minutos do primeiro tempo

SAN LORENZO: Torrico; Corujo (Botta), Angeleri, Caruzzo e Paulo Díaz; Mussis, Belluschi, Néstor Ortigoza (Bergessio)e Cerutti; Merlini (Ávila)e Blandi.

Técnico: Diego Aguirre.

ATLÉTICO PARANAENSE: Weverton; Jonathan (Wanderson), Paulo André, Thiago Heleno e Sidcley; Otávio, Lucho González, Matheus Rosseto e Felipe Gedoz (Grafite), Nikão (Douglas Coutinho) e Pablo.

Técnico: Paulo Autuori