Furacão desencanta no Estadual e bate o rival Coritiba

Gazeta Press

E o Atletiba 370 finalmente aconteceu. Valendo pelo Campeonato Paranaense 2017, o clássico teve vitória do Atlético Paranaense na Arena da Baixada, por 2 a 0, a primeira do time na competição, agravando a crise do Coritiba. Com o resultado, o Rubro-Negro chegou aos seis pontos, na oitava colocação. Já o Coxa, com sete pontos, está na sexta posição.

Logo após Kléber perder pênalti, o Furacão abriu a contagem ainda no primeiro tempo, aos 39 minutos, com Cryzan, que aproveitou passe errado de Dodô e arrematou no cantinho para balançar as redes. Depois do intervalo, aos 42 minutos, Douglas Coutinho aproveitou sobra de bola para tocar na saída do goleiro e marcar o segundo. Luis Henrique ainda tentou desviar em cima da linha.

Na próxima rodada, o Atlético Paranaense encara o Foz do Iguaçu, sábado, no estado ABC. Já o Coritiba terá pela frente o Prudentópolis, no mesmo da, no estádio Couto Pereira, em Curitiba.

O jogo – Sem o técnico Paulo Cesar Carpegiani, dispensado pela diretoria coxa-banca, Alviverde entrou em campo com algumas novidades como Dodô, Galdezani e Rildo. Em campo, a equipe de transmissão para a internet, assim como na tentativa de jogo da última semana. A maior diferença estava nas arquibancadas, com um público bem menor. E, desta vez, a bola rolou.

A primeira chegada foi o Furacão, aos dois minutos, em cobrança de falta de João Pedro, que passou na frente de todo mundo e se perdeu pela linha de fundo. Aos cinco minutos, cobrança de falta na área alviverde e Douglas Coutinho não conseguiu pegar em cheio na bola. O Coritiba tinha dificuldade para sair jogando.

O Coxa tentou pressionar, aos 11 minutos, após cobrança de falta que sobrou para Iago na linha de fundo. O atacante tentou o cruzamento, mas ninguém conseguiu o domínio. O jogo ficou truncado, com os dois times errando muito e esperando encontrar espaço. Aos 20 minutos depois de um chute torto de Kléber, Rildo recuperou e rolou para Carlinhos cruzar nas mãos de Santos. Aos 23 minutos, Rildo abriu espaço e soltou o pé para boa defesa de Santos.

O Alviverde cresceu na partida. Aos 30 minutos, novo cruzamento de Carlinhos e a defesa rubro-negra subiu para afastar. Até que, aos 33 minutos, Kléber serviu Rildo, que foi derrubado por José Ivaldo na área. Pênalti marcado. Na cobrança, o Gladiador carimbou a trave. O troco, no entanto, foi fatal. Aos 39 minutos, Dodô tocou errado para dentro da área e, na sobra, Cryzan fuzilou no cantinho para abrir o placar.

Para a etapa final, as equipes retornaram sem mudanças. O jogo era de muita marcação, e erros, cm poucas chances reais nos primeiros minutos. Aos nove minutos, Galdezani recebeu na área, driblou Santos e bateu para José Ivaldo tirar em cima da linha. Contra-ataque coxa-branca, aos 12 minutos, com Rildo, que recebeu na área e deixou a bola sair. Mais Alviverde, com Iago, que aos 13 minutos mandou uma bomba para grande defesa de Santos.

O Coritiba tentava pressionar, mas encontrava pela frente uma defesa bem postada. Aos 25 minutos, Kleber caiu na área pedindo penalidade e o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 31 minutos, Neto Berola chegou pela direita, cortou para o meio, mas o arremate bateu na defesa rubro-negra. Aos 42 minutos, Douglas Coutinho pegou sobra de bola após cobrança de falta e tocou na saída de Wilson para fechar a contagem.

ATLÉTICO-PR 2 X 0 CORITIBA

Estádio: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)

Data: 1º de março de 2017, quarta-feira

Horário: 20 horas (de Brasília)

Árbitro: Paulo Roberto Alves Jr.

Assistentes: Weber Felipe Silva e Júlio César de Souza

Cartões amarelos: José Ivaldo, Cryzan, Santos (Atlético-PR); Léo Santos, Carlinhos, Iago e Juninho (Coritiba)

Gols

ATLÉTICO PARANAENSE: Cryzan, aos 39 minutos do primeiro tempo e Douglas Coutinho, aos 42 minutos do segundo tempo

ATLÉTICO PARANAENSE: Santos; Léo, Wanderson, José Ivaldo e Renan Lodi (Sidcley); Luiz Otávio (Jacy), Rossetto e João Pedro (Renan Paulino); Douglas Coutinho, Crysan e Luis Henrique

Técnico: Paulo Autuori

CORITIBA: Wilson; Dodô, Werley, Juninho (Geovane), Carlinhos; Jonas, Matheus Galdezani (Henrique Almeida), Thiago Lopes; Iago (Neto Berola), Rildo e Kleber.

Técnico: Pachequinho (interino)

Leia também