Funcionário da AFA falsificou declarações de saúde de jogadores, diz Anvisa

·1 min de leitura
SAO PAULO, BRAZIL - SEPTEMBER 05: Health Staff of ANVISA of Brazil argue with the players of Argentina and Brazil on the field during a match between Brazil and Argentina as part of South American Qualifiers for Qatar 2022 at Arena Corinthians on September 5, 2021 in Sao Paulo, Brazil. (Photo by MB Media/Getty Images)
Agência nacional enviou documento à PF para inquérito que apura falsidade ideológica. Foto: (MB Media/Getty Images)

A Anvisa enviou à Polícia Federal, um documento que comprova a fraude por parte de um funcionário da Associação de Futebol Argentino (AFA) ao falsificar as declarações de saúde de quatro jogadores da Seleção Argentina.

Os quatro atletas descumpriram as regras de saúde do Brasil e burlaram a quarentena que obrigatória para os visitantes que tivessem passado pelo Reino Unido à época. Em setembro do ano passado, a partida entre Brasil e Argentina, válida pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, foi interrompida na Neo Química Arena antes mesmo dos 10 minutos de jogo.

Leia também:

Os jogadores da Argentina Emiliano Martínez, Emiliano Buendia, Giovani Lo Celso e Cristian Romero foram os protagonistas da polêmica envolvendo a Agência de Saúde que não permitiu o término da partida. A Conmebol não definiu, até hoje, o que será feito em relação ao jogo. Pode ser que uma nova data seja marcada ou que um vencedor seja declarado, mas não há confirmação.

A chefe do posto de vigilância sanitária do Aeroporto de Guarulhos, Elisa Boccia, assina o documento que é primordial para a investigação feita pela PF, que identificou Fernando Ariel Batista, funcionário da AFA, como responsável pelo preenchimento dos documentos falsos através do código de acesso utilizado para ingressar no sistema dos formulários.

Agora a Polícia Federal irá buscar o funcionário argentino para que ele preste depoimento e explique o que foi feito no mês de setembro. Para que seja realizada a audiência, será feito um pedido de cooperação jurídica internacional.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos