Frustrado com falta de rival, Ngannou dispara contra o UFC: “Não se importam comigo”

Francis Ngannou possui 14 vitórias e três derrotas em seu cartel – Diego Ribas

Segundo colocado no ranking peso-pesado do UFC e vindo de três vitórias consecutivas, Francis Ngannou tinha tudo para estar satisfeito com o momento vivido em sua carreira. No entanto, a falta de definição sobre seu próximo oponente tem frustrado o lutador. Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, o camaronês expressou todo seu descontentamento com a organização e reafirmou seu desejo de retornar ao octógono o mais breve possível.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Ngannou vem de três vitórias relâmpago, todas por nocaute no início do primeiro round, sobre Curtis Blaydes, Cain Velasquez e Júnior ‘Cigano’, respectivamente, credenciando-se a postular uma disputa pelo cinturão dos pesados. Entretanto, com a intenção declarada do UFC em agendar a trilogia entre Stipe Miocic e Daniel Cormier, o peso-pesado perdeu a chance de disputar imediatamente o título da categoria, além de dois possíveis adversários para seu próximo combate. Com a maioria dos atletas do top 10 da divisão com compromissos agendados ou já tendo sido vencidos por ele, ‘The Predator’ demonstrou insatisfação com o modo como sua carreira foi colocada em compasso de espera.

“Eles (Miocic e Cormier) vão lutar a trilogia, mas por que eu não poderia lutar antes? Eu acho que mereço essa luta, e o problema é: eles estão planejando fazer isso em março. E março vai ter tipo nove meses da minha última luta, que foi em junho. Então, eles vão esperar que o vencedor não se lesione. No momento, eu não sei se sou um lutador ou não. Meu promotor, meu chefe não se importa comigo. Esse processo é meio cansativo”, desabafou Francis Ngannou, antes de completar.

“Eles tem que fazer algo comigo. Eu quero uma porcaria de uma resposta. Quero saber qual é a minha posição, o que eu estou fazendo aqui. Sou o número dois (dos pesos-pesados), e todos estão com lutas marcadas. Eu estou apenas parecendo um cara desesperado para conseguir uma luta. Eu queria lutar antes do fim do ano. Não importa contra quem seja. O único cara do top 10 disponível agora, como eu vi, é o Shamil (Abdurakhimov). Mas ele acabou de perder para Curtis Blaydes. Curtis Blaydes não tem luta, mas eu já o enfrentei duas vezes. Eles (UFC) disseram que eu poderia esperar para ver o que acontece no dia 9 de novembro, para ver se o Volkov vence JDS (Cigano). Por que eu preciso esperar alguém vencer uma luta ou não se machucar para aceitar um combate? ‘Eu não sei’. Essa foi a resposta deles: esperar e ver, em novembro ou dezembro, para ver se Volkov ou Walt Harris vencem”, finalizou o peso-pesado.

Desde que estreou no UFC em 2015, Ngannou acumula nove vitórias – todas por nocaute, nocaute técnico ou finalização – e apenas duas derrotas, ambas por decisão dos juízes. Em janeiro de 2018, o camaronês enfrentou Stipe Miocic em disputa pelo cinturão peso-pesado da organização, mas acabou derrotado por pontos após os cinco assaltos previstos.

Leia também