Frota chama Bolsonaro de 'frouxo' após vídeo de WhatsApp que gerou polêmica

Yahoo Notícias
O deputado Alexandre Frota se pronunciou pelo Twitter
O deputado Alexandre Frota se pronunciou pelo Twitter


RESUMO DA NOTÍCIA

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio
  • Conteúdo convoca ato anti-Congresso e foi compartilhado pelo presidente no WhatsApp

  • Frota afirmou que Bolsonaro é ‘traidor da pátria’ e ‘traidor da democracia’

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) publicou na manhã desta segunda-feira (26) a sua opinião sobre o fato de o presidente da República ter apoiado uma manifestação anti-Congresso. Em seu perfil no Twitter, Frota prometeu “defender a democracia” e chamou Bolsonaro de “frouxo”.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

As postagens foram feitas por volta das 7h da manhã, e o deputado marcou os perfis oficiais da Câmara dos Deputados, do Senado Federal, de Rodrigo Maia e de Davi Alcolumbre – os presidentes das duas Casas, respectivamente.

Leia também

Nos comentários das postagens no Twitter, internautas lembram que Alexandre Frota costumava integrar a base de Jair Bolsonaro, até ser expulso do partido ao qual o presidente costumava ser filiado:

Outros usuários da rede social demonstraram apoio ao presidente e à manifestação anti-Congresso, marcada para o dia 15 de março. Alguns falaram até em intervenção militar para “acabar com a farra”:

Algumas pessoas, por outro lado, concordaram com Frota e se demonstraram preocupadas com a atitude autoritária do presidente da República:

No vídeo compartilhado por Jair Bolsonaro, imagens de protestos contra a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) são exibidas enquanto um narrador questiona: “Por que esperar pelo futuro se não tomarmos de volta o nosso Brasil?”. Também são exibidas imagens do momento em que Bolsonaro foi esfaqueado durante a campanha eleitoral.

Apesar de não mencionar explicitamente o Congresso ou o Supremo Tribunal Federal, o vídeo deixa explícito o convite para os atos que estão marcados para o próximo dia 15 contra essas instituições.

Leia também