Fred se prepara para fugir de provocações em clássico contra o Cruzeiro

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Deixar as provocações de lado é um dos objetivos de Fred no clássico contra o Cruzeiro, neste domingo, pela final do Campeonato Mineiro. No duelo entre os arquirrivais pela primeira fase da competição, o atacante do Atlético-MG foi expulso aos 25 minutos do primeiro tempo por agredir o zagueiro Manoel e terminou como um dos personagens do jogo na vitória cruzeirense por 2 a 1.

Liberado pelo Pleno do TJD-MG para atuar no primeiro jogo da final, o centroavante se planeja para evitar novas rusgas com os defensores do Cruzeiro. "Estou me preparando bem para não cair nessas provocações. Tenho certeza de que vai ser um jogo tranquilo. Vai ser disputado, como sempre acontece", afirmou o atacante, que teve suspensão reduzida de quatro para três jogos.

"Como falei antes, não tive intenção de dar soco no Manoel, de machucar ninguém. Apenas tentei me desvencilhar e acabei acertando. Tanto que acho que a expulsão e a punição foram justas. Agora é apagar, deixar tudo isso para trás. É uma nova história e também hora de começar a escrever a história desse novo grupo, que foi formado agora. Uma história de títulos. A gente sabe como é bom ganhar, ainda mais em cima do nosso maior adversário", comentou o artilheiro do Estadual, com dez gols.

Entre os trabalhos feitos por Fred entre o clássico passado com o Cruzeiro e o duelo deste domingo, às 16h, no Mineirão, pela final do Estadual, estão conversas com os companheiros de clube e com o técnico Roger Machado. O centroavante revelou o teor da conversa com o treinador. Teve cobrança, mas muito mais incentivo.

"O Roger conversou comigo. Lógico que chamou minha atenção mostrou que não cabe mais isso. Mas foi mais de moral, foi para dar confiança, na frente de todo o grupo, o que me colocou para cima. O Roger viu que senti muito durante a semana. Mas passou, na semana seguinte eu joguei e fiz gols. O bom do futebol é isso. O grupo te ergue, te dá forças e te coloca lá em cima".

Por ser artilheiro do Atlético na temporada, com 16 gols em 15 jogos, goleador do Mineiro, com dez gols, e até pela expulsão no clássico anterior, muito se espera de Fred contra o Cruzeiro. E o atacante garante que essa pressão não incomoda. O camisa 9 revela que a cobrança que ele próprio faz já é suficiente.

"Esse tipo de pressão eu não coloco em mim. Já tenho a minha cobrança interna, que é maior do que a de torcedor, da imprensa e até do que a do treinador. Convivo com isso já há 18 anos, quando jogar futebol era questão de sobrevivência. Agora, os erros ensinam para não se repetirem. Neste momento o trabalho é até mais emocional e mental do que físico, pois tivemos um jogo pesado na quarta (contra o Libertad, pela Libertadores) e não temos tempo de trabalhar em campo. Mas vamos chegar fortes no domingo".