Fred revela como amor ao Fluminense o fez recusar o Flamengo

Goal.com

Lealdade e identificação são duas coisas que ainda existem no futebol. Ídolo no Fluminense, o atacante Fred revelou ter recusado uma proposta do rival Flamengo, em 2017, quando acabou trocando o Atlético-MG pelo Cruzeiro.

Depois de oito temporada no Fluminense, Fred se tornou uma figura querida no clube, tanto é que acabou de acertar sua volta para as Laranjeiras, depois de mais de três anos atuando por outras equipes do Brasil. Mas quem sabe o que poderia ter acontecido com a idolatria do atacante no Tricolor caso ele tivesse aceitado uma proposta que recebeu em 2017?

Em entrevista ao Esporte Espetacular, da Rede Globo, o craque lembrou que, quando estava deixando o Atlético-MG, recebeu uma proposta para jogar no Flamengo, mas acabou recusando por lealdade ao Fluminense, maior rival do Rubro-Negro: "Mancharia toda minha trajetória no Fluminense".

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"Mercadologicamente falando, em termos de projeção de carreira, todos viam o Flamengo como uma grande porta. E realmente é, não tem como negar. Mas quando meus representantes chegaram até a mim com essa informação, ficou praticamente inviável porque eu demonstrei o que acontecia dentro do meu coração", contou Fred. 

Mas então, ao invés de atuar pelo rival do Tricolor, Fred acabou optando pelo Cruzeiro, rival de seu clube da época, o Atlético-MG.  No entanto, o atacante explicou que as propostas eram diferentes: "O Flamengo e o Cruzeiro fizeram propostas, mas foram diferentes. O Flamengo fez proposta via Atlético-MG e iriam ceder jogadores por empréstimo além da parte financeira. Eu não me envolvia muito nas coisas". 

Fred também contou que, apesar de que o Flamengo não estivesse na melhor fase, e muito longe do que é hoje, todos entendiam a ida para o Rubro-Negro como uma excelente coisa para a sua carreira: "Quem trabalha comigo sempre via o Flamengo como uma grande vitrine. O clube ainda estava em um período sem ganhar muitas coisas, mas me falavam que o clube voltaria a vencer em breve, que iria atingir um patamar bom pelo trabalho que vinha sendo realizado" 

E, mesmo assim, ele decidiu se manter leal ao torcedor fluminense, que lhe deu o título de ídolo. Além do clube, que lhe trouxe de volta, aos 36 anos, depois da polêmica passagem pelo Cruzeiro.

Leia também