Fred, do Fluminense, é absolvido por unanimidade no STJD após lance com Ronald, do Fortaleza

·2 min de leitura


O atacante Fred, do Fluminense, foi julgado e absolvido por unanimidade pela 5ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), em sessão realizada nesta sexta-feira. A denúncia se deu por conta do lance com Ronald, do Fortaleza, em jogo válido pela 24ª rodada do Campeonato Brasileiro, disputado no dia 6 de outubro. Relembre no player acima.

Fred foi denunciado por agressão física, prevista no artigo 254-A do CBJD e prevê suspensão de quatro a 12 partidas, além de ato desleal ou hostil, descrito no artigo 250 do CBJD com pena de uma a três partidas de suspensão. Ao levar um lençol do adversário, o camisa 9 desferiu um golpe no pescoço de Ronald, que, caído no chão, ainda foi puxado.

A Procuradoria afirmou que os atos praticados por Fred "quase ocasionaram uma confusão generalizada no campo de jogo, sendo necessária a intervenção da arbitragem para conter os ânimos acirrados".

Fred - Fluminense
Fred - Fluminense

Fred durante treino do Fluminense (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)

O Procurador Álvaro Cassetari disse que "conhecendo o histórico do Fred e vendo a ficha dele, a gente percebe que estamos diante de um caso de um dia de fúria. Uma situação aparentemente bizarra. Se foi impensado ou não, é um fato que não pode passar em branco. Não tenho como agir diferente se não pedir a condenação do atleta”.

Rafael Pestana, advogado do Flu, afirmou que a denúncia sequer deveria ter sido recebida pois não se caracterizava como fato grave que tenha escapado da arbitragem e notório equívoco, argumentando que o atacante recebeu cartão amarelo, o bandeirinha estava do lado da jogada e havia árbitro de vídeo.

O auditor Vanderson Maçullo, relator do processo, concordou que não havia razão para revisar o lance. "O árbitro estava muito perto, o assistente também estava muito próximo e o var não chamou o árbitro. Pelo menos três árbitros examinaram e entenderam que não era caso para expulsão", afirmou.

Os demais membros da comissão, embora reprovassem a atitude de Fred (um deles até afirmou que o lance era passível de expulsão), seguiram o voto do relator. Todos concordaram que não era caso de interferência do tribunal na decisão da arbitragem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos