Fred é derrotado na Justiça e terá de pagar R$ 600 mil ao Atlético-MG

Valinor Conteúdo
·2 minuto de leitura


O Atlético-MG obteve uma vitória judicial sobre o atacante Fred, que defendeu o clube até 2017. O jogador teve extinta a ação trabalhista que movia contra o Galo pelo juiz substituto Adriano Marcos Soriano Lopes, da 13ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte.

O vice-presidente alvinegro, vice-presidente do Galo, Lásaro Cândido da Cunha, divulgou a informação em sua conta no Twitter(veja abaixo). A decisão é em primeira instância eo jogador pode recorrer.

-Pessoal, bom dia. Hoje é dia 6 de novembro, às 10h59 da manhã, só para dar notícia do caso Fred. Não é a decisão final, mas a Justiça do Trabalho, de primeiro grau, acaba de julgar o mérito e extinguir a ação do Fred. O Atlético ganhou tudo nesta instância, repito, nesta instância. O Fred foi condenado a pagar algo em torno de R$ 600 mil honorários, nesta decisão da Justiça do Trabalho, aos advogados do Atlético - disse Lásaro Cândido da Cunha.

Fred acionou o Atlético-MG na Justiça do Trabalho sobre a competência da Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) para definir se é cabível ou não cobrança da multa de R$ 10 milhões que o Galo exige do jogador por uma quebra de contrato, quando ele deixou o alvinegro, no fim de 2017, para acertar com o Cruzeiro.

Fred também cobrava supostos valores devidos pelo Galo, em torno de R$ 2 milhões. A decisão favorável ao clube mineiro entendeu que a CNRD está apta a julgar a disputa entre o clube e o jogador, atualmente no Fluminense.

-Declarar a validade da cláusula compromissória arbitral firmada no termo de resilição celebrado pelas partes- diz a sentença.

A defesa de Fred pode tentar um recurso na Justiça do Trabalho, além de aguardar a decisão do Centro Brasileiro de Mediação e Arbitragem (CBMA), que irá concluir a disputa se a multa que o Galo cobra é procedente ou não.

- A batalha continua, porque nós temos ainda a decisão da Justiça Arbitral. Porque o que que o Fred fez, ele entrou na Justiça do Trabalho dizendo que a Justiça do Trabalho que é competente, não é Câmara Arbitral. E aí a Justiça do Trabalho está negando a ação dele mais uma vez, só que agora é julgamento do mérito e ele foi condenado em honorários. A batalha ainda vai continuar, mas é uma grande vitória - disse Lásaro.

Com a extinção do processo, o juiz fixou que Fred terá de arcar com honorários advocatícios sucumbenciais no importe de 5% do valor atualizado da causa, mais de 11 milhões de reais, mais R$ 239.398,64 dos custos do processo, o que totaliza R$ R$ 600 mil.