Frankie Edgar cogita descer de categoria, mas impõe condição

Gabriel Monteiro

De passagem pelo Brasil como convidado da organização do Brave 3, Frankie Edgar já tem como meta seu próximo desafio, quando encara o promissor Yair Rodriguez no card do UFC 211, no dia 13 de maio. E caso anote novo triunfo como peso-pena (66 kg), o sétimo em nove lutas na categoria, uma nova chance pelo cinturão pode estar próxima. Caso, claro, seu retrospecto de duas derrotas para José Aldo não atrapalhe.

Por isso, o americano se adianta em se colocar à disposição para disputar o título dos galos (61 kg), único argumento capaz de convencê-lo a descer de categoria. Afinal, o ex-campeão dos leves (70 kg) confia em seu nome e status no esporte para disputar mais um cinturão assim que possível.

“Não perco muito peso, posso bater o peso-galo. Se eles me oferecerem uma luta pelo título, seria difícil dizer não. Agora, só consideraria descer para enfrentar o campeão. Não me importa quem tenha o título. […] Se eles me oferecerem um cinturão, eu desceria. No momento, ainda me sinto muito próximo do título dos penas. Tenho que ver o que vai acontecer com Aldo x Holloway. Mas nunca diria não pelo cinturão”, narrou em conversa com jornalistas em Curitiba, cidade que recebe o Brave 3 neste sábado (18).

Ciente de que se o brasileiro vencer Max Holloway em junho, no Rio de Janeiro, seu nome pode não agradar os dirigentes do evento, Edgar deixa em aberto seu futuro. Mas, como esperado, ele se oferece para travar a terceira disputa contra o José Aldo assim que houver a possibilidade para poder tirar a limpo as derrotas do passado.

“Sendo sincero, se o Aldo vencer eu não sei se me chamariam para lutar contra ele de novo. Tenho que ver o que vai acontecer entre ele e o Holloway. Estou apenas focado no Yair [Rodriguez] para o dia 13 de maio, a luta deles vai ser um mês depois, e se o Aldo vencer não acho que vão me colocar contra ele. […] Adoraria ter outra chance de enfrentar o Aldo, claro”, garantiu.