França vence Finlândia (2-0) e volta a sorrir nas Eliminatórias

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
O atacante francês Antoine Griezmann comemora com os companheiros ao marcar seu segundo gol contra a Finlândia, nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, em 7 de setembro de 2021, no Groupama Stadium, em Décines-Charpieu, próximo a Lyon (AFP/FRANCK FIFE)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Após a decepção na Eurocopa e de cinco empates consecutivos, a França voltou a sorrir ao vencer a Finlândia por 2 a 0, nesta terça-feira, pelas eliminatórias da Copa do Catar-2022, com grande entrosamento entre Karim Benzema e Antoine Griezmann, autor dos dois gols.

Com o resultado, a França se consolida em primeiro lugar - única posição que classifica diretamente para a Copa do Mundo - no Grupo D com 12 pontos, 7 a mais que seu adversário desta terça-feira e a Ucrânia.

No Groupama Stadium, nos arredores de Lyon, a 80 quilômetros de sua Mâcon natal, Griezmann recuperou seu melhor futebol, aquele que levou a França ao bi mundial em 2018.

O meia-atacante, que nesta janela de jogos internacionais fechou seu retorno ao Atlético de Madrid depois de dois anos no Barcelona, se redimiu de dois jogos apáticos contra Bósnia (1-1) e Ucrânia (1-1) que haviam levantado dúvidas sobre sua liderança nos Bleus.

Ele marcou o primeiro gol (25) com um chute sutil com a parte externa do pé após receber um ótimo passe de Benzema. Griezmann foi comemorar com seu treinador, Didier Deschamps, também alvo de críticas depois que a campeã mundial foi eliminada nas oitavas de final na Euro-2020 pela Suíça nos pênaltis.

Já no segundo tempo o meia voltou a balançar as redes (53) depois de mais uma jogada comandada por Benzema. Ele penetrou na área em velocidade, recebeu um passe de Leo Dubois, e quase sem ângulo mandou para o fundo da rede.

Com esta dobradinha, o jogador de 30 anos (que já vestiu a camisa da França em 98 jogos) alcançou os 41 gols do lendário Michel Platini. À frente dele estão o atacante Olivier Giroud - que desta vez não foi convocado - com 46 e o maior artilheiro da seleção francesa de todos os tempos, Thierry Henry, que marcou 51 gols.

pm-mcd/aam

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos