França testa laser antidrone para uso em Olimpíada de 2024

·1 min de leitura

PARIS (Reuters) - O Exército da França usou um canhão laser nesta quarta-feira para destruir um drone em um teste da tecnologia que o governo do país espera usar para proteger os Jogos Olímpicos de Paris de 2024.

O Ministério das Forças Armadas da França afirmou que o teste, conduzido próximo da costa do Atlântico, no sudoeste do país, foi o primeiro da Europa e acrescentou que Estados Unidos e Israel também estão trabalhando em armas semelhantes.

A França planeja usar o sistema, desenvolvido pela startup local Cilas com recursos públicos, para proteger bases militares e usinas nucleares, bem como grandes eventos contra drones pequenos que voam a baixa altitude e podem escapar de radares.

"Pretendemos ter um sistema totalmente operacional a tempo para os Jogos Olímpicos de 2024", disse um porta-voz do ministério.

O protótipo testado nesta quarta-feira pode detectar drones leves comerciais a uma distância de até 3 quilômetros, rastreá-los e destruí-los assim que atingirem a distância de 1 quilômetro do canhão.

O laser do armamento é 1 milhão de vezes mais poderoso que o usado em dispositivos como leitores de QR codes, disse o ministério.

O ministério também informou que lançou processos de licitação para o desenvolvimento de um canhão de onda magnética e de um interceptador de drones diante da crescente ameaça de ataques que usem enxames de drones.

(Por Tangi Salaün)