França abre investigação de terrorismo após explosão de veículo em rali na Arábia Saudita

·1 min de leitura

Por Tassilo Hummel e Christian Lowe

PARIS (Reuters) - Promotores franceses disseram nesta terça-feira que abriram uma investigação de terrorismo sobre uma explosão ocorrida sob um veículo francês envolvido no rali Paris-Dacar, na Arábia Saudita.

A explosão, que feriu gravemente um dos participantes do rali, atingiu um veículo de apoio da equipe francesa Sodicars logo após sua saída do hotel na cidade saudita de Jeddah para percurso da prova, segundo relatos da equipe e organizadores da competição.

Cinco membros da equipe estavam no veículo no momento e um deles --o motorista Philippe Boutron-- sofreu graves ferimentos na perna. O jornal francês L'Equipe citou um colega de equipe que disse que a explosão atingiu a parte de baixo do veículo, que pegou fogo.

Boutron foi levado para a França e está em coma induzido no Hospital Militar Percy, perto de Paris, cercado da família, informou a equipe em um comunicado.

A notícia da explosão ocorreu no fim de semana, mas na ocasião os organizadores do rali e o órgão regulador do esporte disseram que não havia explicação para o que havia acontecido.

Os promotores antiterrorismo da França afirmaram em um comunicado divulgado nesta terça-feira que lançaram uma investigação preliminar sobre uma tentativa de assassinato motivada por terrorismo.

O comunicado informou que a investigação foi confiada à agência nacional de contraterrorismo da França.

O escritório de mídia do governo da Arábia Saudita, CIC, não respondeu imediatamente a um pedido de comentário da Reuters.

(Reportagem adicional de Ghaida Ghantous e Aziz El Yaakoubi)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos