FPF lamenta placar de 29 a 0 e promete cobrança à gestão do Taboão

LANCE!
·2 minuto de leitura


A Federação Paulista se manifestou publicamente após o episódio da última quarta-feira, quando o São Paulo goleou o Taboão da Serra, por 29 a 0, na segunda rodada do Campeonato Paulista Feminino. Em nota, a FPF lamentou a situação, reconheceu que não houve a fiscalização necessária no trabalho da equipe da Grande São Paulo e prometeu cobrar a gestão do CATS.

- A FPF reconhece que um controle mais rigoroso poderia evitar a exposição negativa das atletas e da comissão técnica, ocasionada por um inadmissível descaso do clube com sua equipe. Nos solidarizamos com todo o time pelo espírito esportivo e respeito, evidenciados pela sensata e emocionante entrevista da capitã Nini.

Em Barueri, o São Paulo demonstrou uma grande superioridade técnica e física. O clube do Morumbi está treinando desde o começo da temporada e está nas quartas de final do Campeonato Brasileiro. Já o Taboão tinha menos de um mês de trabalho e as atletas não são remuneradas para exercerem sua profissão.

- Nesta sexta-feira, a coordenadora de Futebol Feminino da FPF, Ana Lorena Marche, visitará a equipe do Taboão da Serra, em Embu, local de treinamento. Cobraremos medidas do CATS e ajudaremos a equipe com toda estrutura que for necessária e possível, como materiais esportivos e outros itens essenciais - pontuou a FPF em sua nota à imprensa.

Leia, na íntegra, a nota publicada pela Federação Paulista:

'O resultado de São Paulo x Taboão da Serra é um duro episódio para o futebol feminino. A Federação Paulista de Futebol entende que, apesar de todos os avanços realizados nos últimos 4 anos na modalidade, algumas rotas precisam ser corrigidas.

Antes da pandemia, 20 clubes haviam confirmado participação no Paulistão Feminino. Após o retorno do futebol, 12 equipes cumpriram as exigências e superaram todas as dificuldades para a disputa do campeonato. Entre os participantes, há clubes que disputam o Campeonato Brasileiro desde agosto e outros que não tiveram o mesmo preparo nesta temporada atípica.

A FPF reconhece que um controle mais rigoroso poderia evitar a exposição negativa das atletas e da comissão técnica, ocasionada por um inadmissível descaso do clube com sua equipe. Nos solidarizamos com todo o time pelo espírito esportivo e respeito, evidenciados pela sensata e emocionante entrevista da capitã Nini.

Nesta sexta-feira, a coordenadora de Futebol Feminino da FPF, Ana Lorena Marche, visitará a equipe do Taboão da Serra, em Embu, local de treinamento. Cobraremos medidas do CATS e ajudaremos a equipe com toda estrutura que for necessária e possível, como materiais esportivos e outros itens essenciais.

Erros serão corrigidos, e a FPF seguirá lutando pela evolução do futebol feminino'.