Fotos com troféu e festa em família: Sainz relata comemoração de pódio na F1

Redação GP

Carlos Sainz jr. chega a Abu Dhabi ainda em ritmo de festa pela conquista de seu primeiro pódio na Fórmula 1. Ainda assim, o espanhol garante que está focado na briga com Pierre Gasly pela sexta colocação no Mundial de Pilotos.

Depois de uma punição a Lewis Hamilton por um toque com Alex Albon, Sainz ficou com o terceiro posto no GP do Brasil. Nesta quinta-feira (28), já em Abu Dhabi, Carlos contou como comemorou seu primeiro top-3.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Carlos Sainz (Foto: McLaren)



“Foi bom ver a equipe celebrando no pódio. Não imaginava que meu primeiro pódio na F1 seria assim, mas passamos bem”, disse Sainz. “Na fábrica, todo mundo tirava foto com o troféu. Em casa, eu comemorei com a minha família e meus amigos, mas, como ainda temos a luta pelo sexto lugar em jogo, estava ansioso para chegar aqui”, seguiu.

O titular da McLaren explicou que o pai, Carlos, estava ainda mais feliz, já que acompanha de perto a carreira do filho. 

“Meu pai estava mais contente do que eu”, contou. “Ele está comigo desde o começo, me ensinou muitas coisas. Ele é consciente das mudanças que fiz ao meu redor, o fato de ter mudado para Woking e tudo que isso implica”, comentou.

Ainda, Sainz contou que já se sente no lucro por brigar pela sexta colocação no Mundial de Pilotos. Além disso, o espanhol disse que espera uma boa briga com Pierre Gasly no domingo. Os dois estão separados por um ponto, com o piloto da Toro Rosso aparecendo na frente na classificação

“Você não sabe o que vai acontecer até a última corrida, mas já considero um êxito lutar pela sexta posição. Talvez eu esperasse lutar pela sétima neste ano, mas agora que temos a oportunidade, queremos aproveitá-la”, avisou. “Pierre Gasly e Toro Rosso foram muito fortes. Tenho certeza que teremos uma competição divertida”, garantiu.

Por fim, Sainz negou que tenha feito da temporada 2019 uma resposta à Red Bull. A marca dos energéticos chegou a ter Carlos na disputa pela vaga deixada livre por Daniel Ricciardo, mas preferiu promover Pierre Gasly, que, depois, foi rebaixado para a Toro Rosso.

O #55, que chegou a defender a Renault, fez a estreia pela McLaren neste ano.

“Não encarei essa temporada tentando demonstrar nada. Eu fiz isso tentando dar o melhor de mim mesmo e estou muito orgulhoso”, concluiu.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também