Fortaleza faz 'golaço' e apoia equipe de futebol em cadeira de rodas

Fortaleza é o primeiro clube a apoiar uma equipe de futebol em cadeira de rodas (Foto:Renan Bittencourt)
Fortaleza é o primeiro clube a apoiar uma equipe de futebol em cadeira de rodas (Foto:Renan Bittencourt)


O Fortaleza Esporte Clube fechou mais uma parceria e agora tem um time de futebol de cadeira de rodas, o Fortaleza Power Soccer. Com isso, o Tricolor entra para história da modalidade como o primeiro Clube de Futebol profissional a apoiar uma equipe de Futebol em Cadeira de Rodas (Power Soccer) no Brasil.

O time, comandado pelo técnico David Xavier, disputou o Campeonato Brasileiro em 2014, 2016, 2017 e 2018. Em 2019, na oitava edição da competição, o Noho, que agora se chama Fortaleza Power Soccer, terminou em segundo lugar.

- Desde agosto vínhamos conversando com a equipe e firmamos a parceria em novembro. Esse apoio é importante pois, com a visibilidade que um clube como o Fortaleza tem, pode ajudar a modalidade a crescer cada vez mais no Brasil. Como já existia um time dentro do estado que é competitivo e organizado, ficamos felizes em tê-lo como parceiro do clube - explicou o presidente do Leão do Pici, Marcelo Paz.

O que é o Power Soccer ?


O Power Soccer (Futebol em Cadeira de Rodas) surgiu na França, em 1978, com o objetivo de reabilitar jovens com deficiências severas. A modalidade passou por aperfeiçoamentos por mais de 20 anos, até tornar-se oficialmente um esporte. Em 2006, na França, foi criada a FIPFA (Federação Internacional de Futebol em Cadeira de Rodas), que unificou as regras do jogo. No ano seguinte, o esporte já teve sua primeira Copa do Mundo, que aconteceu em Tóquio, no Japão.

Na América do Sul, o Brasil foi pioneiro na modalidade. O esporte chegou ao Ceará em meados de 2014, quando o atleta Tiago Pinto retornou de um intercâmbio nos Estados Unidos, aprendeu sobre o esporte e arrecadou fundos para montar o primeiro e único time de futebol em cadeira de rodas do Nordeste, o Noho Power Soccer.

Campeonato Brasileiro de Power Soccer

O Campeonato Brasileiro de Futebol em Cadeira de Rodas é uma disputa organizada pela Associação Brasileira de Futebol em Cadeira de Rodas (ABFC) e segue as regras da Federação Internacional de Futebol em Cadeira de Rodas (FIPFA). Para participar da competição, os times precisam se credenciar e os atletas precisam estar aptos para a modalidade.

O Power Soccer é o único esporte que promove a inclusão de pessoas com deficiências mais severas. Os atletas devem ter diagnósticos como paralisia cerebral, miopatias, amputações, lesões medulares, entre outros que os façam manipular cadeiras motorizadas para a prática do jogo.

Os atletas são divididos em duas categorias: PF1 (maior comprometimento motor) e PF2 (comprometimento moderado). Cada equipe deve ter, no mínimo, dois atletas PF1 por partida. Os times podem ser mistos, ou seja, homens e mulheres podem jogar juntos. Idade também não é um problema, não há um limite para isso. As cadeiras utilizadas são motorizadas e chegam a 10Km/h. A bola do jogo também é diferenciada, medindo 32,5cm de diâmetro.

As equipes tem oito jogadores cada em seus elencos, com quatro titulares e quatro reservas, sendo um goleiro três atletas de linha. O jogo acontece em dois tempos de 20 minutos, com um intervalo de 10 minutos.

















Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também