Fora do saibro, Federer não garante presença em Roland Garros

Gazeta Press

Roger Federer tem adotado um tempo de intervalo maior entre os torneios que está disputando nesta temporada em comparação com o passado de sua carreira. Se antes o suíço era presença garantida nas principais competições do calendário, agora a situação é um pouco diferente. O ex-número um do mundo estaria cogitando, inclusive, não disputar Roland Garros.

Federer já abriu mão dos principais torneios da temporada de saibro que antecedem o segundo Grand Slam do ano. Depois de vencer o Aberto da Austrália, muito se questionou sobre a presença do suíço em Paris, onde ergueu apenas um troféu.

“Se eu sentir que não estou 100%, que eu não vou realmente ter um bom desempenho em quadra – e eu acredito que é algo possível – será melhor pular. Mas aí eu penso que o intervalo é muito longo. Serão dez semanas até a temporada de grama. Vou tomar minha decisão definitiva em cinco semanas, mas acho que vou jogar o Aberto da França”, disse Roger Federer em entrevista à CNN Sport.

Aos 35 anos, Roger Federer ressurgiu no tour e vem colecionando resultados excelentes em 2017. Após seis meses parado, o suíço retornou logo no Aberto da Austrália e surpreendeu todo mundo ao vencer a final contra Rafael Nadal, seu maior adversário. O ex-número um do mundo ainda ergueu os troféus do Masters 1000 de Indian Wells e Miami, este novamente sobre Nadal.

Fora do Masters 1000 de Monte Carlo, Roger Federer também não jogará o de Madrid e o de Roma. Roland Garros começa no próximo dia 28 de maio, e até lá parece que o suíço se concentrará em sua preparação longe de qualquer torneio.

Leia também