Fora da "bolha": jornalistas estrangeiros reclamam de tour sem reportagem

·1 minuto de leitura
Anéis olímpicos são fotografados em Tóquio

TÓQUIO (Reuters) - Repórteres estrangeiros cobrindo a Olimpíada de Tóquio ficaram surpresos ao descobrir que o que pensavam que era uma chance de fazer reportagens fora da "bolha" da imprensa foi na verdade um passeio turístico socialmente distanciado.

Com a esperança de cobrir a Tóquio além dos Jogos na segunda-feira, foram transportados por apressados organizadores de um ponto turístico vazio para outro durante duas horas.

Repórteres estrangeiros, praticamente confinados pelas regras de Covid-19 a seus hotéis e instalações olímpicas, já se irritaram com medidas como rastreamento por GPS e proibição de entrevistar pessoas comuns.

Alguns veículos japoneses, por outro lado, têm vigiado visitantes para ver se eles quebram a quarentena.

Com a cerimônia de abertura na sexta-feira, organizadores dizem que as limitações são uma maneira justa para o Japão enfrentar a disseminação da pandemia. Veículos estrangeiros protestaram que elas restringem a sua liberdade de imprensa, segundo a agência de notícias Kyodo.

Mikai Asai, da Diretoria de Turismo do Japão, afirmou que a ideia era dar aos confinados repórteres um tempo livre para explorar a capital com segurança.

(Por Pak Yiu)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos