Folha salarial do Palmeiras pode crescer mais de R$ 3 milhões

·1 minuto de leitura
Dudu terá seu futuro definido até sábado (Mustafa Abumunes/Getty Images)
Dudu terá seu futuro definido até sábado (Mustafa Abumunes/Getty Images)

Uma das principais missões do presidente do Palmeiras, Maurício Galiotte, nos últimos meses foi brigar pela redução da folha salarial. As saídas de Dudu, Bruno Henrique, Vitor Hugo, Diogo Barbosa e Ramires durante o ano passado fizeram com que os vencimentos caíssem em quase R$ 5 milhões por mês.

É também em nome da austeridade financeira que o Verdão, um dos clubes em melhor condição no país, contratou um único jogador em 2021: Danilo Barbosa. 

Leia também:

Mas todo esse cenário de controle pode ser abalado nos próximos dias, com os retornos de Dudu, Borja e Deyverson. O trio pertence ao Palmeiras e está emprestado até a metade do ano, respectivamente, para Al Duhail, Junior Barranquilla e Alavés.

Se, de fato, retornarem, eles vão custar mais de R$ 3 milhões mensais. Dudu custa R$ 2,1 milhões por mês, Borja ganha em dólar e sai por cerca de R$ 550 mil, valor bem parecido ao de Deyverson.

Desta maneira, a folha do Palmeiras passaria dos R$ 14 milhões para mais de R$ 17 milhões por mês num período em que o clube segue sem receitas com bilheteria, sócio-torcedor, entre outras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos