Folga, recuperação de Lomba e súmula marcam segunda colorada

A segunda-feira foi de folga para o elenco colorado após a classificação para a final do Campeonato Gaúcho. O Internacional vai tentar alcançar o hepta campeonato gaúcho contra o Novo Hamburgo. O primeiro confronto será no Estádio Beira-Rio, no próximo domingo, às 16h (de Brasília). A segunda partida vai ser no Estádio do Vale, em Novo Hamburgo, às 16h, do domingo seguinte, dia 7 de maio.

Durante esta semana de folga, o Departamento Médico colorado vai tentar acelerar a recuperação do goleiro Marcelo Lomba. O jogador sentiu uma fisgada na coxa direita quando cobrou tiro de meta ainda no primeiro tempo da partida contra o Caxias, no Estádio Centenário, na final do Gauchão. Na manhã desta segunda-feira, o atleta fez fisioterapia e apresentou melhora. Lomba vai ser reavaliado na terça-feira pelo Departamento Médico do clube. A expectativa do clube é que o jogador se recupere para pelo menos deixá-lo no banco de reservas em caso de necessidade.

Contudo, se o atleta não melhorar, o Internacional vai ter apenas o goleiro Keiller para utilizar nas finais do Campeonato Gaúcho, já que Danilo Fernandes ainda está se recuperando de um cirurgia no pé e o clube não pode inscrever mais ninguém no torneio. O elenco colorado volta aos treinamentos na tarde desta terça-feira.

Outra notícia ruim para o Internacional está na súmula do árbitro Daniel Bins. Ele relatou o motivo da expulsão do colorado Brenner. “Aos 67 minutos de jogo expulsei diretamente o jogador de Nº 38, da equipe do SC Internacional, Sr. Brenner de Oliveira por após a marcação de um tiro penal contra a sua equipe o mesmo ter me dado um empurrão nas costas com ambas as mãos.” Tal conduta deve levar à punição do goleador colorado no Gauchão pelo Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul.

O árbitro também descreveu a invasão de campo pela torcida colorada no Estádio Centenário depois da classificação do clube para a final. Os torcedores chegaram a comemorar junto dos jogadores no gramado. “Após o término da partida dois torcedores que se encontravam na arquibancada da torcida visitante invadiram o campo de jogo sendo contidos pelo policiamento e encaminhados às autoridades competentes”

Contudo, Daniel Bins não colocou na súmula a cena do técnico Antônio Carlos Zago ao ser atingido pelo jogador do Caxias. O caso ocorreu aos 10 minutos do segundo tempo quando os jogadores dos dois times disputavam a bola perto da linha lateral e o treinador, fora da área técnica, foi atingido pelo braço do atleta Elyeser, do Caxias, caindo no chão com a mão no rosto. O treinador chegou a negar simulação, mas o TJD-RS vai analisar as imagens. Segundo o artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), o comandante colorado pode ser punido de uma a seis partidas de suspensão caso seja comprovada a simulação.

Este não deve ser o único julgamento do treinador colorado. Na primeira partida da semifinal do Campeonato Gaúcho, contra o Caxias, no Estádio Beira-Rio, o técnico Zago acertou um chute sem intensidade com bico do sapato no médico Jeferson Mezomo, do Caxias. O comandante foi denunciado por agressão, segundo o artigo 254-A do CBJD, que prevê pena de quatro a 12 partidas de suspensão.