Fluminense vence o Fortaleza e termina o Brasileiro com sua melhor campanha desde o título de 2012

Extra
·3 minuto de leitura

O Fluminense terminou o Campeonato Brasileiro como passou a maior dele: vencendo. Os tricolores se despediram com uma vitória tranquila por 2 a 0 sobre o Fortaleza, no Maracanã. Um triunfo que consagrou aquela que foi a melhor campanha do time no torneio desde o título de 2012. Ainda assim, o torneio termina com um gostinho de quase para o clube das Laranjeiras.

Isso porque, com a derrota do Flamengo para o São Paulo, o Fluminense terminou na quinta colocação, com 64 pontos. Ficou a uma posição de garantir ainda nesta noite a vaga para a fase de grupos da Libertadores.Porém, ainda há uma esperança. Se o Palmeiras vencer a Copa do Brasil (decide contra o Grêmio nos próximos dois domingos), o G4 se transforma em G5. O que resta agora é torcer e se orgulhar pela campanha realizada.

- Foi uma campanha muito consistente. Nós fizemos nossa parte. A gente espera agora o resultado da Copa do Brasil. Mas a equipe está de parabéns pela entrega, foi um grupo com muita alegria, com muita ajuda - comentou o zagueiro Matheus Ferraz, que dedicou à vitória ao goleiro Muriel, cujo pai morreu afogado em Lavras do Sul (RS) na noite desta quinta.

Apesar do maior volume de jogo do Fortaleza nos primeiros minutos, foi um primeiro tempo tranquilo para os donos da casa. Defensivamente, o Fluminense foi exemplar. Com suas linhas bem montadas e os jogadores atentos, praticamente não deixou o rival finalizar com perigo. Para completar, a equipe cearense ainda pecava por uma transição ofensiva muito demorada, o que facilitou ainda mais a vida do tricolor carioca.

O maior problema do Fluminense era quando ele tinha a bola nos pés. Embora trocasse passes com facilidade, a equipe de Marcão o fazia de forma muito lenta. Diante de uma equipe com suas linhas de marcação bem recuadas, infiltrar não era fácil.

O caminho das pedras surgiu aos 17, quando Danilo Barcelos cobrou o lateral com rapidez e acionou Nenê na linha de fundo. O meia cruzou na medida para fred acertar a trave. Ali, ficou claro que o caminho era acelerar o ritmo. E os tricolores só precisaram de mais três minutos para abrir o placar. Aos 20, o camisa 9 aproveitou rebote dado por Felipe Alves e encheu o pé para concluir e marcar seu 152º gol no Brasileiro, um apenas atrás de Edmundo, o terceiro maior goleador do torneio.

- Para mim é motivo de honra. Ainda mais marcar gols, não só para encostar nessas grandes referências do fultebol brasileiro, mas também com a camisa do Fluminense - comemorou o camisa 9.

O problema é que, com o gol, os cariocas voltaram a colocar o pé no freio. Um cenário que se agravou ainda mais na etapa final. Acomodado com a dificuldade do adversário em ameaçar, o Fluminense não só jogava num ritmo muito abaixo do ideal como trocava muitos passes em sua própria área. Ainda assim, achou o segundo gol, aos 15, com Matheus Ferraz.

Os 2 a 0 deixaram as duas equipes muito conformadas com o cenário. E o que se viu foi um fim de jogo monótono. Mas nada que tenha deixado o torcedor do Fluminense triste.