Fluminense vence Flamengo nos pênaltis e fatura Taça Guanabara

O Fluminense conquistou a Taça Guanabara, equivalente ao primeiro turno do Campeonato Carioca, neste domingo ao derrotar o Flamengo por 4 a 2, na disputa de pênaltis por 4 a 2  depois de empate por 3 a 3 no tempo regulamentar. A partida foi disputada na tarde deste domingo, no estádio Nilton Santos e foi a décimo troféu que o time tricolor conquistou na competição. Pelo Fluminense, Lucas, Henrique, Marquinho e Marcos Junior marcaram.Pelo Flamengo, Diego e Guerrero converteram, enquanto Réver e Rafael Vaz desperdiçaram as cobranças.

O jogo foi eletrizante, principalmente no primeiro tempo quando aconteceram viradas sucessivas. No segundo tempo, o ritmo caiu, mas o Flamengo ainda alcançou  empate nos minutos finais. Willian Arão, Everton e Guerrero marcaram para o Flamengo, enquanto Wellington Silva, Henrique Dourada e Lucas anotaram para o Tricolor das Laranjeiras.

O jogo – O Flamengo começou mais agressivo, tentando utilizar as laterais de campo para encontrar espaços na defesa tricolor, enquanto o Fluminense, sem poder contar com Gustavo Scarpa, explorava a velocidade dos seus atacantes.

E logo aos quatro minutos, o Tricolor das Laranjeiras marcou o primeiro gol. Diego bateu mal uma falta na entrada da área do Fluminense e o rebote ficou com Wellington Silva que atravessou o campo em velocidade e se aproveitou do escorregão de Pará para entrar na  área e tocar na saída do goleiro Alex Muralha.

A vantagem do Fluminense não durou muito.  Três minutos depois, o Flamengo chegou ao empate. Após bola levantada na área, o goleiro Júlio Cesar não conseguiu afastar o perigo e após confusão na pequena área, a bola sobrou para Willian Arão que não teve trabalho para colocar a bola nas redes.

O jogo seguiu movimentado com as duas equipes atuando de forma aberta e procurando o gol. Aos 11 minutos, Mancuello arriscou da intermediária, a bola desviou em Pierre e facilitou a defesa de Julio Cesar.

Aos 14 minutos, outro grande momento de emoção. O lateral Trauco ao tentar interromper um ataque tricolor, atrasou para o goleiro Alex Muralha que pegou com as mãos. Na cobrança, na linha da pequena área, Sornoza acertou a trave direita.

Depois da parada técnica, O time rubro-negro voltou muito mais agressivo e acabou marcando o segundo  gol, aos 23 minutos. Após cruzamento de Pará, pela direita,  Julio Cesar fez a defesa parcial e Everton, sem marcação, cabeceou para as redes.

Sem alternativa, o time dirigido por Abel Braga partiu para tentar a reação e quase chegou em cabeçada de Richarlison, mas Muralha defendeu com segurança. Logo depois, Diego se chocou com Lucas dentro da área e pediu a marcação de pênalti, mas o árbitro nada viu de irregular na jogada. Aos 30 minutos, após levantamento na área, Henrique chutou cruzado e Alex Muralha desviou para escanteio.

Um minuto depois, o Fluminense deixou tudo igual. Após a cobrança de escanteio, Guerrero tocou com a mão na bola e o árbitro marcou pênalti. Henrique Dourado bateu com categoria para empatar o clássico.

Aos 38 minutos, Trauco cruzou fechado e Henrique meteu a cabeça antes de Julio Cesar para aliviar o perigo.

O Fluminense desempatou aos 40 minutos. Wellington Silva recebeu na intermediária e lançou o lateral Lucas que se inflitrou entre os zagueiros e tocou, com categoria, na saída do goleiro rubro-negro.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo. O Flamengo seguia com marcação adiantada, tentando cortar os espaços do adversário, enquanto o Fluminense seguia apostando na velocidade dos seus atacantes. Aos três minutos, após cobrança de escanteio, Henrique Dourado girou e bateu forte, mas a bola encobriu o travessão rubro-negro.

O ritmo da segunda etapa era mais lento porque o Fluminense não arriscava tanto no ataque e impedia que o Flamengo desse velocidade ao jogo com uma marcação mais recuada. O técnico Zé Ricardo tentou dar mais agilidade ao ataque com a entrada de Gabriel no lugar de Mancuello.

Aos 20 minutos, Sornoza recebeu do lado esquerdo e arriscou, mas a bola subiu demais. Zé Ricardo decidiu tornar o time mais ofensivo e trocou o volante Willian Arão pelo atacante colombiano Berrio. O volante saiu irritado e jogando garrafas para o alto.

O técnico do Flamengo decidiu arriscar tudo e colocou com o atacante Felipe Vizeu no lugar do lateral Trauco. Aos 30 minutos,  Guerrero foi lançado na corrida, mas o goleiro Julio Cesar saiu da área e chutou o perigo para longe.

Aos 34 minutos, o Fluminense quase marcou o quarto gol depois de boa jogada de Wellington que tocou para Marcos Junior concluir com muito perigo. Dois minutos depois, Felipe Vizeu teve a grande chance de empatar, mas inteiramente livre, cabeceou errado e mandou para fora. Logo depois, Diego mandou uma bomba da entrada da área e Julio Cesar defendeu com segurança.

Aos 39 minutos, o Flamengo empatou. Richarlison derrubou Pará na entrada da área. Paolo Guerrero bateu com categoria e não deu chances de defesa para Júlio Cesar.

Entusiasmado com o empate, o Flamengo partiu para buscar o gol da vitória. E Berrio desperdiçou a chance aos 44 minutos ao receber livre e chutar fraco quando tinha a opção do passe para Vizeu, no último lance importante do jogo.

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE 3(4) X(2) 3 FLAMENGO

Local: estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 5 de março de 2017, domingo

Hora: 16h (de Brasília)

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães

Assistentes: Rodrigo Figueiredo Correa e Luiz Claudio Regazone

Cartão Amarelo: Richarlison(Flu);Everton, Trauco(Fla)

Gols:

FLUMINENSE: Wellington Silva, aos quatro, Henrique Dourado aos 31  e Lucas aos 40 minutos do primeiro tempo

FLAMENGO: Willian Arão, aos sete e Everton, aos 23 minutos do primeiro tempo; Guerrero, aos 39 minutos do segundo tempo

FLUMINENSE: Julio Cesar; Lucas, Renato Chaves, Henrique e Léo; Orejuela, Pierre e Sornoza(Marquinho); Richarlison, Wellington Silva(Marquinhos Calazans) e Henrique Dourado(Marcos Junior)

Técnico: Abel Braga

FLAMENGO: Alex Muralha; Pará, Rafael Vaz, Réver e Trauco(Felipe Vizeu); Rômulo, William Arão, Mancuello(Gabriel), Diego e Éverton; Paolo Guerrero

Técnico: Zé Ricardo