Fluminense tenta reduzir gols 'evitáveis' e retomar segurança em esquema com três zagueiros

·3 min de leitura
Nino é um dos pilares da defesa do Fluminense sob o comando de Abel Braga (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)


O Fluminense tem a quinta melhor defesa entre todas as equipes da Série A do Brasileirão, sofrendo 15 gols em 25 partidas. Entretanto, nos últimos jogos o setor tem despertado algumas dúvidas, principalmente pela utilização do esquema com três zagueiros. Depois de perder Felipe Melo, que está mais próximo de retornar, o técnico Abel Braga pode ter mais um problema depois de Manoel sentir na derrota para o Internacional.

Atualmente, o Tricolor está atrás apenas do Ceará (10 gols sofridos), Atlético-MG (11), Palmeiras (14) e Cuiabá (14). O gol de Alemão na vitória do Inter foi apenas o primeiro sofrido pelo Tricolor no Brasileirão. No Campeonato Carioca, o time teve a rede balançada apenas cinco vezes, o que mostra como a parte defensiva realmente funcionou na campanha pelo título.

Mas após a derrota para o Internacional, Paulo Henrique Ganso definiu o gol sofrido como "evitável". Não é o primeiro nas últimas partidas que nasce de uma bobeira do sistema defensivo, especialmente pelas laterais do campo. Calegari, por exemplo, foi vaiado pela torcida. David Braz falhou na jogada que Alemão garantiu os três pontos para o Colorado.

Veja a tabela da Série A do Brasileirão

- Levamos um gol mais uma vez evitável. Isso é algo que precisamos melhorar como equipe para não levar gols bobos. E caprichar mais na finalização e na criação. A temporada vai ser desgastante para todos. O time que fizer o primeiro gol sempre vai ter uma vantagem - afirmou o camisa 10.

Diante do Vila Nova, o primeiro gol saiu em escanteio e Donato subiu sem qualquer marcação de David Braz ou Nonato. Já o segundo teve liberdade do lado direito e com Pablo Dyego completamente livre. Diante do Junior Barranquilla (COL), o primeiro lance se origina em contra-ataque rápido, Cris Silva permitiu o avanço do lateral e Moreno finalizou sozinho. A jogada do pênalti surgiu de uma falta fora da área, é verdade, mas o Junior ia conseguindo infiltrar mesmo rodeado de marcadores. O terceiro gol sai de um erro de Martinelli.

PROBLEMAS SEM FELIPE MELO

Uma parte dessa dificuldade de retomar a segurança no setor defensivo tem a ver com a lesão de Felipe Melo. O esquema com três zagueiros favorece o jogo do defensor, que tem qualidade na saída de bola e consegue fazer o sistema funcionar exatamente da maneira que Abel Braga pensa. Manoel, por exemplo, não tem essa mesma característica e o time acaba perdendo a velocidade.

O volante ex-Palmeiras se lesionou no primeiro jogo da final do Carioca contra o Flamengo. Desde então, são seis gols sofridos em seis partidas. Com ele em campo nas 10 vezes que atuou, foram seis. O jogador passou por uma artroscopia no joelho direito no último dia 5 e tinha previsão de retorno para aproximadamente um mês. Ele, porém, tenta voltar antes aos campos e se aproxima de ter condições.

- Não vou abdicar dos três centrais, fomos campeões cariocas dessa maneira. Ficamos nove jogos sem sofrer gols. Não é por questão de esquema, não. Acho que no momento temos que ter consciência que devemos produção, não estamos tendo vibração, ser aquele time leve... Está faltando alguma coisa, vou tentar descobrir. Terça-feira é jogo contra time argentino, sabemos que é pegado. Tem jogadores que vem numa sequência enorme, casos do Nino, do André. Vamos rever alguma coisa - garantiu Abel após a derrota para o Inter.

No Brasileirão, o Fluminense é o segundo time que menos teve finalizações certas contra, com apenas seis. São 18 no total, entre as no alvo e fora dele. No entanto, a partida com o Internacional foi a primeira que representou um perigo maior. Santos e Cuiabá praticamente abriram mão de chegar próximos ao gol de Fábio.

O Fluminense volta a campo na terça-feira pela Copa Sul-Americana, quando enfrenta o Unión Santa Fe, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. Pelo Brasileirão, o próximo compromisso é no domingo, contra o Coritiba, no Couto Pereira. Depois disso, o Flu ainda terá Junior Barranquilla (C), Palmeiras (F), Vila Nova (F), Athletico-PR (C), Unión Santa Fe (F), Fortaleza (F), Oriente Petrolero (F) e Flamengo (C) para encerrar o mês de maio.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos