Fluminense tem maior intervalo entre jogos da temporada e oportunidade de recuperar atletas

·3 minuto de leitura


O adiamento do jogo contra o Santos, válido pela 23ª rodada do Brasileiro, deu ao Fluminense um alívio no calendário. Pela primeira vez na temporada, o clube terá um intervalo de 10 dias entre um jogo e outro, na segunda maior campanha de sua história. Focando apenas na competição nacional e com jogadores em recuperação, o momento representa uma oportunidade de repouso e reestruturação do elenco.

O último grande período de folga e treinamentos foi entre os duelos contra o Grêmio, ocorrido em 17 de agosto, e Palmeiras, no dia 24 do mesmo mês. Ainda disputando Libertadores e Copa do Brasil na época, a semana só foi possível pelo adiamento do jogo contra o Cerro Porteño, devido à morte do filho do técnico Francisco Arce.

> Confira a classificação da Série A do Brasileiro

Na última terça-feira, a CBF reuniu clubes da Série A e Conselho Técnico, que aprovaram, por maioria dos votos, a volta do público aos estádios a partir da próxima rodada. Como o Estado de São Paulo só permitiu a entrada das torcidas a partir de 4 de outubro, o Santos optou por transferir o confronto para 27 de outubro.

A mudança é favorável para a recomposição do grupo, uma vez que a sequência de jogos até agosto desgastou atletas. É o caso de Egídio, que vem em recuperação desde a partida contra o Juventude, quando atuou por quase 90 minutos. Na penúltima rodada, contra o Cuiabá, o lateral não viajou com o time porque havia feito poucos treinos desde o seu retorno e, mesmo depois, diante do Red Bull Bragantino, se manteve fora sob a mesma justificativa por parte do clube.

Gabriel Teixeira, que vem tendo poucas oportunidades, também pode aproveitar o período para voltar ao radar de Marcão. O atacante lesionou a coxa na partida de ida das quartas de final da Libertadores, contra o Barcelona-EQU, e entrou como reserva nos jogos contra o Atlético-MG pelo Brasileiro e Copa do Brasil. Antes da partida contra o Bahia, sentiu um desconforto muscular e desfalcou o Flu por cinco rodadas. Contra o Cuiabá, ficou no banco e, depois, diante do Red Bull Bragantino, atuou por 17 minutos.

O zagueiro Manoel é outro que se beneficia com o tempo livre. Ele sentiu dores no joelho direito e ficou fora das últimas rodadas, mas já faz trabalho de transição. Samuel Xavier, fora da última rodada após sentir dores na coxa esquerda, é outro que pode se aproveitar desse período.

Outro zagueiro que não tem aparecido é Matheus Ferraz. O LANCE! apurou que o jogador vem fazendo reforço muscular com a preparação física pois ainda sentia algumas dores na região. Como estava atrás de Nino, Luccas Claro, David Braz e Manoel na disputa, ficando fora dos relacionados, foi acordado que fizesse essa preparação. Com a lesão de Manoel, quem ficou no banco foi o jovem Luan, da base. Com lesões mais graves, o volante Hudson e o meia Paulo Henrique Ganso seguem entregues ao departamento médico.

O Fluminense volta a entrar em campo no próximo dia 6 de outubro, quando recebe o Fortaleza no Maracanã, às 21h30. Este jogo deve marcar o retorno dos torcedores ao estádio. A equipe é a oitava colocada, com 32 pontos, um a menos do Corinthians, que abre o G6.

*Estagiária sob a supervisão de Luiza Sá

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos