Fluminense se impõe, demonstra equilíbrio e sob a batuta de Cano confirma vaga na Libertadores

Cano decidiu para o Fluminense mais uma vez no Campeonato Brasileiro (Mailson Santana/Fluminense)


O Fluminense entrou em campo, nesta segunda, diante do Ceará, com uma única tarefa. Sair de campo com os três pontos e carimbar a vaga em sua terceira Libertadores consecutiva. Diniz apostou, então, na espinha dorsal e no estilo de jogo que trouxe o Tricolor até aqui. E coube a Germán Cano marcar mais um gol decisivo no ano.

Nos primeiros minutos, a equipe impôs seu ritmo de jogo com toque de bola e teve espaço para construir. Seja por dentro ou pelas pontas, os titulares rodaram com tranquilidade e tiveram chances de sair do primeiro tempo em vantagem.

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro

Faltou algo que precisa servir de lição ao Fluminense para a próxima temporada. Ser letal e ter mais capricho nas conclusões das jogadas. As tabelas são bonitas de se ver e abrem espaços para quebrar linhas, mas o objetivo do futebol é o gol. Foram inúmeras chances de estufar a rede nos primeiros quarenta e cinco minutos.

Outra preocupação de Diniz era com os contra-ataques. Qualquer deslize na saída de bola poderia dar campo aos jogadores mais qualificados do Vozão. Mas os atletas tiveram equilíbrio na recomposição e no encaixe entre defesa e ataque.

O adversário, por sua vez, apresentou una fragilidade defensiva que justifica o momento na tabela. Mas o Tricolor parou na trave duas vezes e no impedimento corretamente marcado pela arbitragem. Na volta do intervalo, o time caiu de rendimento e entrou mais lento e sem intensidade. O Ceará teve uma chance ou outra, mas apenas o chute de Sobral à queima-roupa para a defesa de Fábio assustou.

+ Cano iguala Magno Alves como maior artilheiro do Fluminense em um mesmo ano neste século

Para facilitar o caminho Tricolor, Cléber fez duas faltas infantis em sequência e foi expulso. Com um a mais, o Fluminense teve ainda mais liberdade, e a bola procura seu artilheiro. A fase de Cano é tão estupenda, que com um toque ele tirou o goleiro da bola e sacramentou a vitória

Já são 39 gols, com vários recordes batidos e a certeza de que o argentino começa a se transformar em um ídolo. A identificação é tamanha, que o L! da comemoração toma conta das arquibancadas e faz a alegria das crianças tricolores. Ao lado de Arias, Cano tem marcado a melhor temporada de sua carreira.

+ Diniz elogia atuação do Fluminense e exalta marca batida por Cano: 'Se tornou um jogador mais completo'

Para a terceira Libertadores consecutiva, Diniz terá que ter um elenco mais qualificado e ver as carências sendo solucionadas. Pela frente, o clube terá uma eleição neste mês e definições importantes como a própria permanência do comandante. Antes disso, o foco é confirmar um lugar na fase de grupos.