Fluminense pode conquistar vaga na Libertadores pela segunda vez sem ser campeão; entenda

Luiza Sá
·3 minuto de leitura


O sonho de voltar a disputar a Libertadores pode ser concretizado nesta quarta-feira para o Fluminense. Depois de oito anos longe do torneio, o Tricolor precisa de uma vitória sobre o Atlético-MG, às 21h30, no Maracanã, pela 35ª rodada do Campeonato Brasileiro, para carimbar o passaporte. Mesmo se empatar, o time comandado por Marcão já encaminha a situação. O confronto terá transmissão em tempo real do LANCE!.

> Veja os jogadores mais utilizados pelo Fluminense durante a temporada

Este cenário pode ser um dos mais tranquilos em termos de confirmação da classificação na história do Tricolor. Isso porque a única vez em que o Flu se garantiu a vaga sem ser campeão foi em 2011, quando terminou em terceiro lugar no Brasileiro. Naquela ocasião, a confirmação da vaga veio na 36ª rodada. Em 2010, o título veio apenas na última rodada. Já em 2012, a vitória contra o Palmeiras na 35ª rodada sacramentou o troféu. A participação em 2008 se deu pela vitória na Copa do Brasil do ano anterior, enquanto em 1971 e 1985 o clube das Laranjeiras também havia sido campeão.

Portanto, no total são seis participações na Libertadores na história do Fluminense. Na última vez, em 2013, o time acabou eliminado nas quartas de final, para o Olimpia, do Paraguai. Antes disso, o Tricolor esteve nas edições de 1971, 1985, 2008, 2011 e 2012. A melhor campanha foi o vice-campeonato de 2008, quando perdeu para a LDU nos pênaltis.

VEJA E SIMULE A TABELA DO BRASILEIRÃO

Mais do que apenas a parte esportiva, a vaga pode significar um alívio nos cofres. Esta seria a primeira classificação desde a saída da Unimed, em 2015. Vale lembrar que o clube está sem patrocinador master atualmente e a presença no torneio pode intensificar a busca por uma marca que estampe o lugar mais caro da camisa. Em termos de premiação, terminar pelo menos em oitavo significa mais R$ 21,4 milhões no bolso no Fluminense, aumentando dependendo da colocação.

COMO CHEGA O FLU

Além da motivação natural pelo retorno à Libertadores, o Fluminense também está embalado no Brasileirão. São cinco partidas sem derrota e três vitórias consecutivas, algo inédito até então. Para esta partida, o único desfalque deve ser o meia Paulo Henrique Ganso. Ele ainda se recupera de cirurgia de uma apendicite aguda. Luccas Claro, que não treinou nos últimos dias depois de perder o pai para a Covid-19, está à disposição.

Com relação aos desfalques da partida com o Bahia, vencida por 1 a 0, Felippe Cardoso está liberado após testar positivo para Covid-19 e vai ao Maracanã. Já Wellington Silva, fora por um desconforto na coxa esquerda, retornou às atividades apenas nesta terça e, portanto, não teve tempo hábil de preparação.

- A cada jogo e a cada momento vamos lutar pela Libertadores. Está ficando próximo. Não tem como não pensar. Mas é jogo a jogo. Quarta enfrentamos uma grande equipe, lutando por título. Mas com esse foco e essa entrega tenho certeza que o time está centrado no objetivo - analisou o técnico Marcão.