Fluminense libera Maracanã para instalação de hospital provisório


O Fluminense anunciou, nesta quarta-feira, que concorda em ceder o Maracanã ao Governo do Estado do Rio de Janeiro para a instalação de um hospital dedicado ao tratamento das vítimas da pandemia do COVID-19. O clube, no entanto, informou que ainda não recebeu qualquer notificação formal das autoridades.

– O Fluminense ainda não recebeu nenhuma notificação mas está de acordo para utilização do estádio para esse fim – informou a assessoria de imprensa do Tricolor.

O Flamengo, clube que divide a administração do estádio junto com o clube das Laranjeiras, já havia se manifestado no mesmo sentido, no último sábado, quando informou que o Maracanã, os ginásios da Gávea e o Maracanãzinho estavam à disposição dos Governos estaduais e municipais.

– O Clube de Regatas do Flamengo informa que colocou à disposição do Governo do Estado do Rio de Janeiro e da Prefeitura o Ginásio Hélio Maurício (por conta da proximidade ao Hospital Miguel Couto), na Gávea, para o combate ao coronavírus. O clube também está à disposição para ajudar em qualquer ação projetada para o complexo Maracanã/Maracanãzinho, pertencente ao Estado e hoje administrado por Flamengo e Fluminense – disse nota do Rubro-Negro.

Fluminense e Flamengo compartilham a gestão do Maracanã, desde abril de 2019 e tiveram a concessão renovada em outubro por mais seis meses, com término no próximo mês.









Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Leia também