Fluminense lança livro sobre a história da base em Xerém e Fred exalta: 'Sou fã número 1'

·5 minuto de leitura


Com uma base reconhecida no futebol brasileiro e mundial, o Fluminense lançou, na última quinta-feira, um livro sobre a história da fábrica de talentos de Xerém em evento realizado no Hotel Nacional, em São Conrado, na Zona Sul do Rio de Janeiro, a obra, intitulada "Xerém – Guerreiros nascem aqui", já está disponível para compra exclusivamente nas lojas oficiais do Tricolor. A tiragem é limitada e de venda exclusiva das lojas oficiais do clube. O exemplar custa R$ 149,90 e tem desconto para sócios

+ Kayky é mais um! Relembre joias de Xerém que deixaram o Fluminense nos últimos anos

O evento contou com a presença de convidados, entre jogadores, membros da diretoria, funcionários do clube, além de patrocinadores e amigos para uma sessão de autógrafos. Esta é a 19ª obra produzida pelo Flu-Memória. Assinada por Dhaniel Cohen e Carlos Santoro, a obra retrata o desenvolvimento do Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras, desde o seu início, na década de 1980, até se tornar celeiro de craques tricolores.

Veja a tabela do Brasileirão

​- Acho que é um livro muito especial, porque ele não narra apenas o passado do Fluminense, como todos os livros feitos até hoje narram naturalmente. Este traz o presente do clube e o futuro. O desafio deste projeto foi esse, um livro que não se prende ao passado. Acho que esse livro abre as portas para conhecerem o que é Xerém hoje. Mas também resgata o que foi Xerém desde o início dos anos 80 - declarou Dhaniel.

Em algumas de suas páginas, o livro mostra um pouco da ainda curta trajetória do futebol feminino do Fluminense, que também tem Xerém como base. A treinadora da equipe principal tricolor, Thaissan Passos, marcou presença no evento e falou sobre a importância cada vez maior que a modalidade vem recebendo do clube.

- Fico muito feliz pelo lançamento do livro, não só por tudo o que representa, mas também pelo Dhaniel Cohen que é um ser humano formidável, que sempre nos tratou com tanto respeito e atenção, teve cuidado de detalhar muitas coisas sobre o futebol feminino, e que com certeza marcou para sempre a vida de todos nós do departamento. O livro é algo que ficará marcado para sempre em minha memória, O CTVL é um lugar mágico, que contagia, que traz para o nosso dia a dia o entendimento da responsabilidade que temos de representar as cores deste clube fantástico - disse.

Fluminense - livro de Xerém - feminino
Fluminense - livro de Xerém - feminino

Time feminino do Fluminense (Fotos: Lucas Merçon, Louise Cruz, Carolina Fraga e Marina Garcia)

FRED EXALTA OS JOVENS

Quem não foi criado na base, mas é referência para diversos atletas é o atacante Fred. De volta ao clube desde o meio de 2020, o jogador vem ajudando os mais jovens na adaptação ao profissional. Ao site oficial, o capitão e ídolo tricolor destacou o trabalho e os valores que são criados no Fluminense. No evento, ele foi tietado pelas atletas do feminino, o que prova o tamanho dele para o Tricolor.

- Costumo brincar que sou padrinho dos moleques. Cada vez que um garoto sobe a gente já dá uns cascudos, faz eles pagarem um almoço, tocar a bola... Brincamos, mas eu sou fã número 1 do trabalho que é feito. O Fluminense é um dos clubes que mais exporta jogador, que mais tem atleta da base na Liga dos Campeões. Para mim é uma honra porque isso significa que eu estou jogando com os melhores. A gente viu agora o Kayky indo, a gente vê Martinelli jogando, André comendo a bola, Biel, Luiz Henrique e tantos outros. Peguei várias gerações de Xerém e posso dizer que tive a honra de jogar com esses moleques, pegando eles desde o início de depois já formados, campeões.

- O que mais me chama atenção quando a gente fala dos moleques de Xerém é a forma como eles já chegam preparados para jogar no profissional. É lógico que eles sempre ainda têm que aprender uma coisa ou outra, é natural. Mas eles chegam mais prontos, com personalidade, velocidade, querendo jogo, sem se esconder. Em várias situações eles acabam sendo os mais decisivos, e foi o que aconteceu no ano passado. Esses meninos, juntos com o Nene, levaram o time para a Libertadores. Então, a participação deles é muito grande. No Brasil, toda criança que quer jogar bola, todos os pais e empresários pensam primeiro no Fluminense porque sabem que tem algo diferente naquela água que faz jogador todo ano - completou.

Fluminense - livro de Xerém
Fluminense - livro de Xerém

Jovens da base e Fred (Fotos: Lucas Merçon, Louise Cruz, Carolina Fraga e Marina Garcia)

Alguns jogadores criados na base e que estão no time principal atualmente também exaltaram a história de Xerém e do Fluminense.

- É muito gratificante mostrar a força de Xerém no time profissional, não só eu, como todos os meus companheiros. Lá é feito um trabalho muito importante para a gente, com profissionais muito capacitados. Por isso que o clube revela tantos jogadores. Quando a gente chega no profissional, já chega muito bem moldado com o DNA do clube, e isso faz muita diferença para a gente. Nos passa muita confiança para desenvolver nosso melhor futebol - disse Martinelli.

- É muito legal ver essa história sendo contada. Sou muito grato por ter passado por Xerém, que tem ótimos profissionais. Eles deixam os jogadores quase que totalmente preparados para chegar ao profissional. Agradeço a Deus pelas oportunidades que tive. É muito legal ver essa história sendo contada. A estrutura é muito boa, com nutrição, academia... todo esse suporte ajuda muito a gente e supre algumas coisas que a gente se abdica de fazer quando jovem - afirmou Calegari.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos