Fluminense iguala número de crias de Xerém da última temporada e vê jovens como solução

Luiza Sá
·3 minuto de leitura


Solução nos últimos anos, as categorias de base do Fluminense já iniciaram 2021 mostrando que podem ajudar a resolver os problemas mais uma vez. Como o time que atuou nos dois primeiros jogos foi formado praticamente só por garotos de Xerém, a equipe já igualou o número de pratas de casa utilizadas na última temporada. E, mesmo que as atuações ainda não tenham sido unanimidade e tropeços tenham vindo pelo caminho, os jovens participaram de todos os gols marcados no Campeonato Carioca até aqui.

> Nove meses da reestreia: o que mudou no Fluminense após a paralisação do futebol

Na temporada passada foram 23 Moleques de Xerém utilizados por Odair Hellmann e Marcão ao longo dos meses. Relembre aqui todos os nomes. Nesta, em seis jogos, o número já é o mesmo com Ailton Ferraz nas duas rodadas iniciais e Roger Machado nas seguintes, além de sete que ficaram apenas no banco de reservas. Destes que jogaram, 15 já haviam feito a estreia no profissional anteriormente.

Veja a tabela do Campeonato Carioca

Alguns dos estreantes, inclusive, estão firmes na briga para conquistar seu espaço como titulares, o caso de Gabriel Teixeira e de Kayky. O primeiro atua mais pela esquerda, onde atualmente vem jogando o contestado Lucca, e teve bons lances até aqui. Já o segundo joga na direita, onde precisará concorrer com outra joia de Xerém: Luiz Henrique. Mas, neste caso, a disputa pode ser positiva, pois dará mais tempo para o garoto de 17 anos melhorar fisicamente para atuar por mais tempo.

DECISIVOS

Além de apenas estarem em campo, os jogadores também tem ajudado no Estadual ainda irregular do Fluminense. O time tem três vitórias e três derrotas até o momento, mas viu as crias de Xerém participarem de todos os lances de gol, seja mais diretamente ou iniciando as jogadas, como aconteceu com Kayky na estreia, contra o Resende, quando o Tricolor perdeu por 2 a 1. Foi dele o lançamento para Alexandre Jesus, autor do gol, iniciar a jogada. No fim, a assistência foi de Raí. Ambos vieram de fora.

Já no clássico com o Flamengo, Igor Julião, no clube há nove anos, marcou o único gol da vitória por 1 a 0. O lateral ainda deu a assistência para Paulo Henrique Ganso garantir o mesmo placar sobre o Bangu, em São Januário. E foi dos pés dele que saiu o cruzamento para a área no gol de Yago Felipe contra o Boavista, que acabou desviando na defesa e sobrou para o meio-campista marcar.

Neste jogo em Saquarema, inclusive, vencido por 2 a 0 pelo Flu, Kayky e John Kennedy resolveram a partida pouco depois de entrarem em campo. O primeiro deu a assistência para o segundo marcar. Já na derrota por 3 a 2 para o Volta Redonda, os dois gols foram de Fred. Entretanto, no primeiro a jogada foi de Luiz Henrique e o passe de Martinelli. No segundo, Kayky fez boa jogada e cruzou para Gabriel Teixeira, que acertou o travessão. O camisa 9 aproveitou o rebote para balançar a rede.

VEJA A LISTA DOS JOGADORES DE XERÉM UTILIZADOS

Goleiros: Pedro Rangel e Marcos Felipe
Laterais: Igor Julião, Calegari e Daniel Lima
Zagueiros: Luan Freitas, Frazan e Higor
Meio-campistas: André, Caio Vinícius, Nascimento, Wallace, Metinho, Martinelli, Arthur e Miguel
Atacantes: Gabriel Teixeira, John Kennedy, Samuel, Kayky, Matheus Martins, Caio Paulista e Luiz Henrique